Foz d’Égua: a Aldeia 'Hobbit' que Poucos Conhecem

No coração da Serra do Açor, vizinha de Piódão, encontra-se Foz d’Égua, a aldeia pitoresca que muitos desconhecem.

Monday, February 17, 2020,
Por National Geographic
Foz d’Égua, Arganil
Foz d’Égua, Arganil.
Fotografia de Portal Municipal de Arganil

Foz d’Égua é uma das várias aldeias de Portugal que oferece um património inegualável, no que respeita à oferta da sua beleza natural. Apenas a 4 quilómetros da aldeia de Piódão, a aldeia presépio de Portugal e, de fronteira com a aldeia Chãs d’Égua, Foz d’Égua situa-se no concelho de Arganil.

Coberta de xisto e lousa, conhecida como a aldeia hobbit
As casas escuras de xisto e lousa são uma marca de referência de Foz d’Égua. A aldeia, envolta em vegetação densa da serra, tem uma paisagem pitoresca e é rica em espécies de fauna e flora. A sua característica arquitetónica, que também inclui as pontes de xisto, faz com que as paisagens desta aldeia pareçam retiradas de cenários encantados. Por esse motivo, a aldeia é sempre comparada com Hobbiton, a aldeia pitoresca do filme “Senhor dos Anéis”, onde residem algumas personagens como Frodo, entre outros Hobbits.
No topo da aldeia de Foz d’Égua encontra-se um pequeno altar, que representa o presépio no topo da povoação. Sendo feita uma visita, não se pode perder este marco.
Se pelo inverno a quietude e o silêncio reinam na aldeia, no verão a praia fluvial torna-se bastante popular entre os apreciadores da natureza. Este é um cenário idílico destinado a quem aprecia locais menos turísticos, embora Foz d’Égua e as aldeias circundantes tenham vindo a ter uma crescente procura enquanto destinos a visitar em Portugal.
A praia fluvial surge do encontro da ribeira de Piódão com a ribeira de Chãs d’Égua, em direção ao rio Alvoco.

Aspeto serrano, um presente da natureza
Entre casas abandonadas, alguns moinhos, pontes de pedra e de madeira, e uma população de uma faixa etária já envelhecida, Foz d’Égua é uma dádiva da natureza, conjugando o melhor que a mesma tem para nos oferecer e a obra dos seus habitantes, que preservam a sua estrutura e mantêm a vida na aldeia.
As casinhas de pedra envolvidas na paisagem do Açor, o som da água cristalina da ribeira e a natureza quase no seu estado puro, fazem juz às nomeações da aldeia como local indicado para pausar o relógio, relaxar e renovar energias.

O que visitar próximo de Foz d’Égua
Depois de se entregar à oferta da natureza e à adrenalina da descoberta, saiba que nas redondezas de Foz d’Égua poderá ainda visitar:
Aldeia histórica do Piódão (2,2km)
Museu do Piódão (2,2km)
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição (2,2km)
Praia Fluvial de Alvoco das Várzeas (6,4km)
Cascata do Poço da Broca (7,1km)
Castelo de Avô (9,3km)

Anote ainda um roteiro turístico entre Piódão e Foz d’Égua
Se já chegou à Serra do Açor, não pode despedir-se sem visitar a aldeia de Piódão. As suas casas, ruelas e a igreja matriz, fazem de Piódão uma das mais belas aldeias de Portugal, tendo sido classificada como património cultural de interesse público a partir do ano de 1978. A aldeia, cujas casas são de xisto e lousa, com janelas em madeira e pintadas de azul, é intitulada por muitos como “aldeia presépio”. Aproveite a passagem por esta região íngreme na serra, experimente a variedade de licores e conheça o seu artesanato.
As caminhadas ao longo da Serra do Açor estão disponíveis em qualquer altura do ano e prometem não desiludir. O percurso entre Piódão e Foz d’Égua é circular, com um declive pouco acentuado, sendo que inicia e termina o circuito no Largo Cónego Manuel Nogueira.
Chegando a Foz d’Égua pode e deve perder-se pelas ruelas, desfrutar das paisagens, ver as pontes de pedra, as casas de xisto dispostas em socalcos, o santuário, a ponte de madeira suspensa e a praia fluvial. Caso o tempo convide, aproveite a praia para uns bons banhos ou, em alternativa, desfrute do som do cruzar das ribeiras e recupere as energias para fazer o circuito de volta a Piódão.
Se antes de regressar a Piódão pretender alargar o dia de passeio, considere uma visita a Chãs d’Égua.
A Serra do Açor oferece uma série de trilhos pedestres possíveis de realizar, que o permitirão beneficiar do que de melhor a serra e as suas aldeias têm para lhe oferecer. Os trilhos estão bem sinalizados e a dificuldade oscila entre leve a moderada.
 

Foz d’Égua é efetivamente um lugar incrível, num estado de conservação imaculado. É um destino inesquecível e idílico, merecendo uma visita em qualquer altura do ano.

Continuar a Ler