Grande Rota do Bussaco: Um Trilho de 56 km em Forma de Estrela

Descubra o percurso sinalizado pela CIM-RC que se desenvolve entre a Mealhada, Penacova e Mortágua, e tem como epicentro a vasta natureza presente na Mata Nacional do Bussaco.

Friday, October 30, 2020,
Por National Geographic
A rota, com 56 quilómetros, promove o potencial natural deste território, através de três troços que têm ...

A rota, com 56 quilómetros, promove o potencial natural deste território, através de três troços que têm uma duração calculada de 3h20, 6h15 e 6h45.

Fotografia de Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra

A Grande Rota do Bussaco incorpora três ramais distintos, num total de 56 quilómetros. Entre a Mealhada e o Bussaco, a rota conta com uma extensão de 11,6 quilómetros. Entre Mortágua e o Bussaco compreende-se em 22,1 quilómetros e, de Penacova ao Bussaco, alcança um total de 23,1 quilómetros.

Esta rota foi promovida pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC) e impulsiona o potencial natural deste território, envolto pela qualidade das paisagens e pela vasta biodiversidade da Mata Nacional do Bussaco.

O quilómetro zero 
A placa do quilómetro zero da trilha GR49 mostra que é possível iniciar a rota no Parque da Cidade da Mealhada, seguindo de lá até ao Convento de Santa Cruz do Bussaco.

A Mata Nacional do Bussaco contabiliza 105 hectares de área e 549 metros de altitude, estendendo-se a noroeste da Serra do Bussaco. O terreno tem características particulares que formam um microclima favorecedor daquela que é uma das melhores coleções dendrológicas da Europa.

A Grande Rota do Bussaco deixa, pelo caminho, a oportunidade de observar os vinhedos da Bairrada, que remetem para as caves e adegas de onde saem vinhos tintos, brancos e espumantes. 

A Via Sacra 
Precisamente no epicentro da mata encontra-se o Bussaco Palace Hotel, um edifício de estilo neomanuelino que remonta ao século XIX, e o Jardim Novo. Aqui localiza-se também a Via Sacra, a única no mundo à escala de Jerusalém, ao longo de 3 quilómetros e 20 passos. Completa-se com o Convento de Santa Cruz e o Museu Militar. Na zona, é ainda possível contemplar o monumento comemorativo da Batalha do Bussaco e os esplêndidos miradouros, encontrando-se o da Cruz Alta a 550 metros de altitude.

(Relacionado: Descubra a importância de passar algum tempo por semana na natureza para a saúde e o bem-estar)

O Trilho das Árvores Notáveis
Do epicentro da Grande Rota do Bussaco é ainda possível partir em direção às outras duas rotas. Por cada uma delas é possível conhecer as aldeias e as suas histórias, recuando ao tempo das invasões de Napoleão.

O troço da Mealhada inclui uma outra rota, designada Trilho das Árvores Notáveis, que se estende ao longo de 6,7 quilómetros dentro da Mata Nacional do Bussaco. Aqui é possível encontrar cerca de 250 espécies de árvores e arbustos. Observam-se árvores classificadas como ilustres, espécies como o cedro do Buçaco, a sequoia, araucárias, eucaliptos, pseudotsuga, mirtilo-da-Nova-Zelândia e freixo-verde, introduzidas pelos Carmelitas Descalços desde o final do século XVI.

Fauna e flora extraordinárias
Para os amantes do turismo de natureza, a Grande Rota do Bussaco revela-se um verdadeiro oásis na Região Centro do país, integrando a Região Biogeográfica Mediterrânica, com forte influência atlântica.

A extraordinária diversidade florística e faunística deve-se às temperaturas amenas, à precipitação elevada e aos frequentes nevoeiros matinais. As diferentes exposições solares permitem que os visitantes desfrutem de uma vegetação perenifólia, tipicamente mediterrânica na vertente sul, e caducifólia, típica de climas temperados na vertente norte.

Após a paragem obrigatória na Bairrada, o visitante pode descobrir a vila de Luso, conhecida pela sua estância termal e pelo consumo de água mineral. Já na via entre Penacova e Mealhada, pode preparar-se para uma descoberta diferente, num contexto paisagístico de montanha.

(Leia como este conceito noruguês de vida ao ar livre nos pode ajudar este inverno.)

Conheça cada percurso ao pormenor e todas as recomendações
O tipo de percurso da Grande Rota do Bussaco é linear e de nível fácil, podendo ser explorado durante todo o ano.

O troço Bussaco-Mealhada tem a duração aproximada de 3h20, com o máximo de 385 metros de altitude. Para o troço de Bussaco-Mortágua são estimadas 6 horas e 15 minutos, atingindo o máximo de 413 metros de altitude. Por fim, a estimativa do percurso pelo troço Bussaco-Penacova é de 6h45, com a altitude máxima de 566 metros.

As recomendações para partir à descoberta da Grande Rota do Bussaco aconselham a seguir apenas pelos trilhos sinalizados e a respeitar a avifauna, não tocando nos ninhos e evitando ruídos ou comportamentos que perturbem os animais. Recomenda-se ainda observar a fauna à distância, preferencialmente de binóculos. Como em qualquer tipo de atividade e turismo, o viajante deve ter cuidado em não abandonar o lixo, mas colocá-lo em pontos de recolha próprios. Pede-se que não se colha ou danifique a flora e que a propriedade privada seja respeitada. 

Este percurso é agora dinamizado pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra e pode ser percorrido a pé ou de bicicleta, prometendo encantar todos os visitantes que se atrevam a permitir ser invadidos pela beleza natural ao longo da Grande Rota do Bussaco.

Continuar a Ler