A disseminação global do coronavírus está a afetar os viajantes. Mantenha-se atualizado sobre a explicação científica por trás do surto>>

Conheça três das aldeias mais pequenas de Portugal

Com uma beleza incrível, três das aldeias mais pequenas de Portugal resistem no tempo. Algumas, em tempos "normais", enchem-se de turistas, que pretendem fugir do quotidiano.

Publicado 5/02/2021, 10:09
Aldeia da Pena

A Aldeia da Pena é uma das aldeias mais pequenas de Portugal.

Fotografia de Município de S. Pedro do Sul

Algumas das aldeias mais pequenas de Portugal estão hoje quase desertas. Nos tempos difíceis foram-se despedindo dos seus habitantes, que emigravam, acabando por serem deixadas ao abandono, pela falta de regressos.

Pequenas apenas em dimensão, comportam em si uma beleza inigualável, que convida qualquer um a fugir da cidade rotineira, para apreciar da tranquilidade e descanso.

Conheça três das aldeias mais pequenas de Portugal

Aldeia de Cubas – Vila Pouca de Aguiar

No ano de 2012, esta aldeia de Trás-os-Montes contava com apenas quatro habitantes, representando dois casais de idosos. Em 2017 apenas se registava a presença de um destes casais. Esta é a aldeia menos habitada, entre as três das aldeias mais pequenas de Portugal que aqui apresentamos.

Entre montanhas e encostas íngremes, a Aldeia de Cubas caminha para o esquecimento. Os difíceis acessos e a distância que a separa do centro urbano, faz com que seja uma das muitas aldeias que poderá desaparecer nos próximos anos.

O casal que ainda resiste ao abandono da sua aldeia, Francisco Costa e Maria da Liberação Alves, com 76 e 68 anos, respetivamente, são os únicos habitantes de uma aldeia que contava com mais de 70 pessoas, há cerca de 30 anos. Para combater a solidão e o isolamento, o casal trabalha no campo, dedicando o tempo aos seus animais ou a cultivar as suas terras. Vivem dias inteiros sem ver uma pessoa, até que o mês de agosto chega e traz à aldeia alguns emigrantes.

Entre as magníficas paisagens que se podem conhecer na Aldeia de Cubas, ainda é possível percorrer o percurso pedestre de 12 quilómetros. O Trilho de Cubas é circular e dura entre cinco e seis horas, entre caminhos rurais e de montanha, num grau de dificuldade considerado elevado.

Aldeia da Pena – São Pedro do Sul

Situada a cerca de 325 quilómetros de Lisboa e a 20 quilómetros de São Pedro do Sul, em Viseu, a Aldeia da Pena aninha-se no fundo do vale de São Macário, confundindo-se com a natureza que a envolve.

Esta é uma das aldeias mais pequenas de Portugal que se caracteriza pelas casas de xisto. Existem apenas dez casas de habitação e somente seis habitantes locais. Os carros ficam à "porta" da aldeia. A cerca de 600 metros de altitude, o cenário natural em que se insere, estende-se até à ribeira da Pena, com águas cristalinas e bastante frias, dada a sua proximidade da nascente.

É a partir da ribeira que os campos são regados e, nos meses mais quentes, tanto habitantes como visitantes, exploram-na para banhos refrescantes. É um ponto de passagem obrigatório para quem adora natureza.

Cortecega – Góis

A 4 quilómetros de Góis, no distrito de Coimbra, e a 45 quilómetros da cidade de Coimbra, Cortecega encontra-se rodeada por vales e montes verdejantes, numa mistura entre velhas e novas casas. Umas ainda de xisto, outras pintadas de branco, amarelo e azul.

Conta-se que a aldeia apenas se chamava “Corte”. A certa altura, um habitante da aldeia, deslocou-se ao mercado de Góis para comprar uma porca. No regresso, reparou que a mesma era cega. Então, o aldeão disse para o animal “Caminha para Corte, cega!”. Daí em diante, reza a história, que a aldeia ficou conhecida como Cortecega.

Esta é uma das aldeias mais pequenas de Portugal, que não se deixa definir pelo número de habitantes que tem. Fazendo uso da tecnologia, marca a sua presença online, contrariando o rumo à extinção.

O ambiente da aldeia de Góis é ativo e dinâmico. É composta, maioritariamente, por idosos que praticam agricultura de subsistência ou agricultura familiar, cuidam dos animais e cozem a broa no forno a lenha.

Nesta aldeia mantêm-se várias tradições como as festas em honra da Nossa Senhora das Neves (agosto), o Almoço da Amizade (março/abril), a concentração de Motards (agosto) e o Encontro de Concertinas e Almoço das Vindimas (outubro). Também não faltam os jogos tradicionais como o torneio de tiros aos pratos, passeios todo-o-terreno e a festa de final de ano. No centro da aldeia, encontra-se a capela dedicada à Nossa Senhora das Neves e a antiga “Eira do Povo” que, depois de restaurada, integrou a área das festas de verão.

Conheça ainda a Aldeia de Cevide, outra das aldeias mais pequenas de Portugal. Situada no concelho de Melgaço, conta com menos de meia dúzia de habitantes e é o marco n.º 1 de Portugal, no ponto mais a Norte do país.

Continuar a Ler

Também lhe poderá interessar

Viagem e Aventuras
Sketching por Caminhos Portugueses
Viagem e Aventuras
Partilhe a fotografia do seu spot preferido com #ShareYourSpot
Viagem e Aventuras
Redescobrir Portugal Natural
Viagem e Aventuras
Destinos em Ascensão Para 2021
Viagem e Aventuras
Cevide, a Localidade Mais Setentrional de Portugal

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados