A disseminação global do coronavírus está a afetar os viajantes. Mantenha-se atualizado sobre a explicação científica por trás do surto>>

Porque é que o reggae jamaicano e as saunas finlandesas têm estatuto UNESCO?

As listas de Património Mundial não se cingem apenas a templos antigos, também destacam artesanato, danças e outros tesouros culturais.

Publicado 23/12/2021, 12:28

As pirâmides egípcias, Machu Picchu e o Palácio de Versalhes são locais conhecidos pela designação Património Mundial da UNESCO – lugares com um valor cultural universal reconhecido pelas Nações Unidas.

Assim sendo, o que dizer dos vendedores de street food em Singapura? Ou das saunas finlandesas? Ou da música reggae jamaicana?

As práticas culturais não são lugares concretos que podem ser facilmente recuperados com uma restauração. Mas tornam o mundo mais diversificado, interessante e até mais saboroso.

O que é a UNESCO?

Parte da missão da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura é designar locais de valor cultural universal, como Angkor Wat no Camboja ou a Torre Inclinada de Pisa em Itália.

Quando é que a UNESCO começou o seu programa de património imaterial?

Em 2008, a UNESCO começou a designar as tradições culturais vivas, como o teatro de fantoches da Sicília e as cerimónias do Dia dos Mortos no México. Este programa foi lançado, em parte, para reconhecer as tradições de lugares com menos estruturas antigas ou elegíveis para se tornarem Património Mundial.

As tradições também precisam de salvaguarda

“A lista é tão variada quanto as próprias culturas do nosso planeta. É algo importante pelo qual vale a pena lutar”, diz Cécile Duvelle, da UNESCO. “Quanto mais globalizado o mundo fica, mais importante se torna não perdermos as nossas raízes tradicionais.” Embora a lista não tenha o objetivo de estimular o turismo, o seu reconhecimento pode ajudar a aumentar o interesse não só dos habitantes locais como de potenciais visitantes.

Orquestras gamelão indonésias

O gamelão foi inscrito recentemente na lista de património imaterial deste ano, trata-se de uma orquestra de percussão indonésia que inclui xilofones, gongos, pratos, flautas de bambu e outros instrumentos. Estas bandas são formadas por pessoas de todas as idades e dão espetáculos nas épocas de festas, em eventos escolares e para turistas. Esta tradição, que é passada de geração em geração, cimenta os laços sociais e celebra a identidade indonésia.

A lista está a aumentar

Atualmente, há 629 práticas registadas na lista de Património Cultural Imaterial. O último lote inclui a rumba congolesa, a caligrafia árabe e os barcos nórdicos. Todos os anos são adicionados novos elementos.

Tudo isto remonta à missão da UNESCO que visa promover a paz através do respeito pelas diversas culturas mundiais e pela humanidade.
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler

Também lhe poderá interessar

Viagem e Aventuras
Um trilho épico de peregrinação contorna a Ilha do Príncipe Eduardo
Viagem e Aventuras
Por que razão Portugal tem andorinhas por todo o lado
Viagem e Aventuras
Descubra as ‘cavernas infernais’ irlandesas onde nasceu o Halloween
Viagem e Aventuras
Será esta cidade dinamarquesa a capital mundial dos contos de fadas?
Viagem e Aventuras
Esta sociedade nativo-americana pouco conhecida já foi tão poderosa quanto os Incas e Aztecas

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados