A disseminação global do coronavírus está a afetar os viajantes. Mantenha-se atualizado sobre a explicação científica por trás do surto>>

17 Novos hotéis espetaculares que abraçam a sua geografia

Desde tendas para observar estrelas no Maine a suites de safari num comboio africano, eis as melhores reservas do momento.

Por National Geographic Staff
Publicado 7/01/2022, 12:26
Zannier Hotels Bãi San Hô

O Zannier Hotels Bãi San Hô foi inaugurado recentemente na costa central do Vietname. Esta é uma de várias opções inauguradas recentemente pelo mundo inteiro que incorporam práticas sustentáveis e beleza natural.

Fotografia por Frederik Wissink, Zannier Hotels Bãi San Hô

Abrir um novo hotel, sobretudo durante uma pandemia, é um ato de otimismo, um convite que diz: “visite-nos, seja nosso hóspede”. Em 2021 e início de 2022 foram inaugurados inúmeros locais para pernoitar.

Desde acampamentos para observar as estrelas nos céus noturnos do Maine a eco-pousadas nos confins de África, estas sugestões visam alimentar a sua inspiração para futuras viagens, quer seja no próximo mês ou no ano que vem. Eis algumas das estadias mais espetaculares.

Eco-pousadas

Habitas AIUIa, Arábia Saudita

Os nabateus – a antiga civilização responsável pela criação de Petra na Jordânia – também construíram túmulos monumentais e poços de água em Hegra, o primeiro Património Mundial da UNESCO na Arábia Saudita. Ali perto, a eco-pousada de 96 quartos de Habitas, emoldurada pelos desfiladeiros de arenito, oferece uma piscina infinita, instalações de arte e suítes sem impacto ambiental em forma de tendas que serpenteiam ao longo das areias do deserto.

O novo hotel Habitas AIUIa da Arábia Saudita oferece uma piscina infinita, cabines modulares e um restaurante com uma ementa à base de ingredientes locais entre falésias de arenito no deserto.

Fotografia por Habitas Alula

Cielo Lodge, Costa Rica
Esta admirável novidade, que já foi um local de extração de madeira, foi transformada em eco-pousada “fora da rede” – é alimentada por painéis solares e energia hidroelétrica de pequena escala, com as águas residuais utilizadas no paisagismo. Estamos na Costa Rica, portanto, podemos contar com uma imersão total na natureza, com caminhadas pela floresta ao longo de uma série de quedas de água e um trilho noturno de observação de sapos.

Xigera Safari Lodge, Botsuana
Relançada no início de 2021, a pousada Xigera está situada na Reserva de Caça Moremi, onde pássaros-rei, hipopótamos e leopardos vivem no Delta do Okavango. No Botsuana, onde a maioria dos hotéis prioriza a sustentabilidade, a pousada Xigera vai mais longe e conta com um centro de energia renovável, uma estação de tratamento de águas e veículos de safari elétricos. Os interiores elegantes apresentam tecidos atraentes, mobiliário feito à mão e esculturas de artistas africanos contemporâneos.

A Xigera Safari Lodge, no Botsuana, ocupa um espaço privilegiado no Delta do Okavango. Esta pousada, com um centro de energia renovável e veículos de safari elétricos, contribui para um planeta mais sustentável.

Fotografia por Xigera Safari Lodge

The Hotel Britomart, Auckland, Nova Zelândia
O primeiro hotel da Nova Zelândia a receber a certificação ecológica Five Green Star do país produz uma emissão de gases de efeito estufa cerca de 50% abaixo do exigido pelo código de construção. Há outros elementos que exemplificam esta hospitalidade amiga do ambiente como a tinta com baixo teor de compostos orgânicos voláteis na paredes, maçanetas de madeira nas portas e um restaurante de marisco sustentável que serve um peixe local que é subestimado, mas delicioso.

Boas conversas históricas

Castello di Reschio, Úmbria, Itália
O conde Benedikt Bolza viveu neste castelo com mil anos, mas mudou-se recentemente, transformando a propriedade e a sua antiga capela num impressionante hotel de 36 quartos. Este local vende-se a si próprio – escondido entre ciprestes e pinheiros na paisagem verdejante dos campos italianos. O que diferencia o Castello di Reschio é a sua fusão entre o passado e o futuro. Benedikt Bolza, que também é arquiteto, projetou tudo, desde as vigas aos abajures, para além de um spa ao estilo romano na antiga adega do castelo. Os quartos diferem um pouco da estética de paredes de pedra, com quatro cartazes modernos combinados com lâmpadas e cadeiras de meados do século passado.

O Castello di Reschio, na região italiana de Úmbria, combina o conforto moderno (piscina e spa) e o alojamento num castelo histórico com mil anos.

Fotografia por Phillip Vile, Hotel Castello di Reschio

Domaine de Murtoli, Córsega, França

Vinte e cinco anos depois de transformarem uma série de cabanas de pastores, os proprietários deste retiro rural francês converteram um anexo de uma quinta num elegante hotel situado entre jardins naturais. Os hóspedes têm acesso total à propriedade, que inclui passeios pelas areias serenas do Mediterrâneo.

The Harrison Chambers of Distinction, Belfast, Irlanda do Norte
A casa de um comerciante do século XIX, perto do Jardim Botânico de Belfast, foi transformada numa bonita homenagem aos autores locais, às antiguidades luxuosas e ao design alegre. Esta é uma adição bem-vinda e peculiar aos hotéis da cidade, oferecendo banheiras independentes em pisos recuperados, quartos com nomes de heróis locais, como C.S. Lewis e a cantora Ruby Murray, e camas de dossel ao estilo Bridgerton sob papéis de parede exuberantes.

Antiguidades vitorianas e tecidos luxuosos decoram uma das suites do The Harrison Chambers of Distinction, em Belfast.

Fotografia por Philip Lauterbach, The Harrison

Hotel St. Vincent, Nova Orleães, EUA
Um antigo orfanato do século XIX, repleto de tijolos vermelhos e ferro forjado, foi renovado e reinventado sob a forma de boutique hotel com 75 quartos no Lower Garden District de Nova Orleães. A texana Liz Lambert, uma hoteleira de renome, conferiu ao local uma decoração temperamental (casas de banho com azulejos em padrão coral, uma capela transformada em discoteca) e comodidades divertidas (uma piscina com azulejos Saltillo e gomas no minibar).

Kruger Shalati, África do Sul
Estacionada permanentemente numa ponte ferroviária desativada, no Parque Nacional Kruger, esta pousada “safari chique” oferece quartos em vagões de comboio convertidos sobre a própria ponte. O deck da piscina a pairar sobre o rio Sabie permite observar hipopótamos, elefantes e outros animais nas águas por baixo.

A pousada Kruger Shalati foi construída numa ponte ferroviária desativada no Parque Nacional Kruger, na África do Sul.

Fotografia por Kruger Shalati

Hotel Bottleworks, Indianápolis, EUA
Uma fábrica de engarrafamento da Coca-Cola da década de 1920 é agora o cenário opulento para o novo e mais distinto hotel de Indianápolis, no estado de Indiana. Considerado um porta-estandarte do revitalizado Bottleworks District da cidade, este hotel com 139 quartos recupera os detalhes art deco do local: grades de latão, piso de cerâmica e uma enorme escadaria em espiral construída para se assemelhar a uma fonte. O Garage Food Hall, localizado onde outrora estacionavam os camiões das entregas, oferece uma dúzia de gelatarias, comida asiática e bebidas locais.

Grandes espaços ao ar livre

Paradero Todos Santos, Baja, México
O deserto ensolarado da Baja mexicana pode não ser o lugar mais óbvio para uma arquitetura de inspiração brutalista, mas a empresa Yektajo Valdez Architects combinou na perfeição um trecho de edifícios baixos de betão com uma paisagem de quintas e campos de catos. As 35 suítes contam com espaços exteriores privativos, como áreas de descanso no terraço ou banheiras de imersão. A piscina infinita de 40 metros de comprimento e o seu deck para banhos de sol em forma de meia-lua são ideais para os fãs do minimalismo fotogénico.

As almofadas ao ar livre permitem aos hóspedes dormitar sob os céus do deserto no resort Paradero Todos Santos, na Baja mexicana.

Fotografia por Yoshihiro Koitani, Paradero

Under Canvas Acadia, Maine, EUA
Quarenta hectares de propriedade arborizada à beira-mar, perto do Parque Nacional de Acadia, na costa do Maine, abrigam 63 tendas suíte, que podem ser reservadas desde o final da primavera até ao início do outono. Esta estância de glamping familiar – a 30 minutos de carro dos trilhos rochosos do parque – oferece ioga matinal, um restaurante que serve comida de acampamento sofisticada e música ao vivo todas as noites (com os habituais s'more na brasa) em torno de fogueiras comunitárias.

Zannier Hotels Bãi San Hô, Vietname
Num dos recantos imaculados da região central do Vietname, entre campos de arroz, colinas onduladas e um recife de coral, o Zannier Hotels Bãi San Hô é um sonho para passar a lua de mel. As suas vilas refletem o espírito do sudeste asiático com telhados de colmo e paredes de bambu trançado, coroadas por camas com cortinas de musselina e banheiras gigantescas. As atividades incluem visitas de mergulho com snorkel às baías isoladas da região e plantação ou colheita de arroz. O Làng Chài, o restaurante do hotel, fica situado nas areias finas e delicadas da praia.

O Zannier Hotels Bãi San Hô, na costa do Vietname, oferece suites isoladas no meio de uma floresta, um recife de coral e arrozais.

Fotografia por Frederik Wissink, Zannier Hotels Bãi San Hô

Camp Sarika by Amangiri, Utah, EUA
A versão enrugada e luxuosa de Amangiri esculpe o seu próprio nicho com 10 pavilhões com telhados de lona – com um ou dois quartos e piscina – mobiliário industrial e vistas incomparáveis do deserto de Utah. As melhores características dos pavilhões? Uma fogueira à luz das estrelas, onde os hóspedes podem trocar histórias sobre os passeios que fizeram nos parques nacionais que ficam nas proximidades.

Dormir na cidade

Arthaus, Beirute, Líbano
Com uma decoração de inspiração otomana e um jardim salpicado por relíquias romanas, esta elegante novidade situada no bairro boémio de Gemmayze, na capital libanesa, está a recuperar da explosão devastadora ocorrida no porto da cidade em 2020. Os seus 25 quartos, espalhados por várias estruturas históricas, exibem antiguidades, livros raros e arte contemporânea.

The Hoxton, Roma, Itália

A linha que divide a vida profissional e familiar ficou muito ténue durante a pandemia de COVID-19, e alguns hotéis reduzem esse conceito a uma forma de arte, como este hotel recém-inaugurado em Roma, que tem salões que parecem salas de estar e cocktails refinados para terminar o dia. Num edifício modernista com uma fachada rosa empoeirada, este retiro urbano de 192 camas mistura mobiliário da década de 1970 com lustres recuperados de vidro Murano e interiores inspirados no cinema italiano. O restaurante Cugino, aberto o dia inteiro, é tão confortável para tomar o pequeno-almoço como para petiscar.

The Social House, Nairobi, Quénia
Este não é um hotel citadino africano comum e esquiva-se habilmente tanto do tradicionalismo colonial como da atmosfera corporativa de muitas outras opções na região. Em vez disso, o hotel The Social House tem quatro bares e restaurantes elegantes, com menus que vão desde o escandinavo ao peruano-japonês. Relaxe num dos seus 83 quartos com controlos para telemóvel e decoração contemporânea inspirada no Quénia.
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler

Também lhe poderá interessar

Viagem e Aventuras
Será que alguns dos lugares mais ameaçados do mundo deviam estar vedados a turistas?
Viagem e Aventuras
Rio da Grécia que vai dar ao ‘submundo’ atrai agora viajantes que procuram aventura
Viagem e Aventuras
Como os hotéis ‘emissão-zero’ podem tornar as viagens mais amigas do ambiente
Viagem e Aventuras
Visite o Único País do Mundo com Emissões de Carbono Negativas
Viagem e Aventuras
Caminhadas entre cabanas é a melhor forma de conhecer a Nova Zelândia. Descubra porquê.

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados