Como viajar de forma mais leve e sustentável

Descubra como pode ser um viajante que respeita o ambiente com algumas boas práticas de turismo sustentável.

Ouve-se cada vez mais a expressão turismo sustentável e, ainda bem, mas pouco se explica como pode ser posto em prática.

Por Filipa Coutinho
Publicado 20/06/2022, 08:34

Imagine um mundo em que havia apenas 25 milhões de turistas internacionais. Viajamos até 1950, um planeta com menos rotas, menos estradas, menos ligações e menos partilhas. Havia também menos medição do impacto humano no meio ambiente e menos acesso a informação (recorde-se que a internet surgiu durante a Guerra Fria, no final dos anos 60).

Se hoje, por um lado, viajar está ao alcance de muito mais pessoas do que nos anos 50, por outro, nunca tivemos no céu tantos aviões comerciais como hoje (ou nos tempos pré-pandemia). Também as redes sociais incentivam a partilha de imagens, para uns nos destinos da moda, para outros em coordenadas mais recônditas. Com esta explosão no turismo, importa que a responsabilidade que o acompanha também cresça desmesuradamente. 

O turismo afeta o meio ambiente e é, também, afetado pelas alterações climáticas. O turismo representa 10% do PIB mundial e emprega uma em cada dez pessoas no mundo. No entanto, o seu crescimento exponencial é mais célere do que as políticas de descarbonização. O setor contribui de um modo significativo para as emissões de gases com efeito de estufa, totalizando atualmente cerca de 8% de todas as emissões.

No primeiro episódio da série "NG Turismo Sustentável by Volvo", Catarina Barreiros partilha algumas dicas para fazer viagens mais leves e sustentáveis.

Fotografia por Volvo

Turismo sustentável e inclusivo em Portugal

Turismo sustentável define-se como aquele que satisfaz as necessidades dos turistas e do setor, sem prejudicar os ambientes e comunidades envolventes. A ideia é salvaguardar os recursos ambientais e garantir o desenvolvimento económico das regiões, sem comprometer as oportunidades e futuro de gerações vindouras.

As unidades hoteleiras autossustentáveis ou neutras em carbono ainda são raras. As hipóteses para a neutralização são muitas, desde os sistemas de ar condicionado com aproveitamento de águas profundas do oceano à recolha de águas pluviais para abastecer o hotel.

Em Portugal, mais de 400 mil pessoas trabalham no setor do turismo. O Plano Turismo +Sustentável 2020-2030 pretende intensificar o objetivo da sustentabilidade na atividade turística com ações como a reeducação para uma restauração circular e sustentável. Até 2023, este plano pretende alcançar 75% dos empreendimentos turísticos com sistemas de eficiência energética, hídrica e de gestão de resíduos, bem como retirar o plástico de uso único de 75% destes empreendimentos.

Promover turismo sustentável significa fomentar um turismo assente da diversidade e inclusão, e na partilha de valores e heranças culturais. Outra meta do Plano Turismo +Sustentável será oferecer formação na área da sustentabilidade a 50 mil profissionais do setor.

De acordo com as orientações globais da Organização Mundial do Turismo, a recuperação responsável do setor, após a pandemia de COVID-19, permitirá que este retome a atividade ainda mais forte e sustentável. Um setor mais sustentável será também mais resiliente perante futuras crises, com maior segurança económica, social e ambiental.

Algumas dicas para viajar de uma forma mais sustentável

Para um cenário mais sustentável, é imperativo que os turistas - internos ou estrangeiros – tenham boas práticas durante a sua visita. Seguem-se alguns conselhos para melhorar a sustentabilidade das suas estadias lá fora ou cá dentro.

- Procure uma forma mais ecológica de chegar ao destino – diminuindo viagens de carro e avião;
- Reduza o desperdício, evitando comprar tantos produtos embalados;
- Poupe água nos duches;
- Escolha destinos com práticas e hábitos sustentáveis;
- Fique alojado em hotéis com certificação de sustentabilidade;
- No local opte pela mobilidade elétrica ou neutra ou por utilizar transportes públicos;
- Repense o seu dia-a-dia. Viajar de uma forma mais sustentável também implica um estilo de vida mais sustentável, como diminuir o consumo de carne e pescado;
- Compre menos souvenirs. Ao invés disso pode levar um postal de comércio local;
- Dê preferência a versões digitais dos ficheiros de mapas, bilhetes ou recibos;
- Poupe as amenities dos hotéis e opte por levar embalagens com gel e champô;
- Deixe os lugares com menos lixo do que encontrou, levando um saco para colocar o lixo que encontrar pelo caminho ou fazendo plogging;
- Opte por consumir produtos locais. Pensar de onde vem os alimentos que come, ajuda a limitar o desperdício e a energia usada para o combustível, refrigeração e embalamento do que está a comprar.
- Fazer reservas através de uma agência como a Charitable Travel, que doa 5% dos custos da sua viagem a instituições de caridade, ou numa operadora de turismo responsável como a G Adventures, que apoia projetos comunitários, são formas de aliviar a sua pegada de carbono.

E não se esqueça de inspirar os outros, contando-lhes como tornou a sua viagem mais consciente e amiga do ambiente.

Da próxima vez que planear uma viagem, tenha em consideração algumas das práticas sustentáveis que partilhámos consigo.  Viajar e visitar lugares de uma forma sustentável contribuirá para o crescimento económico, para a redução da pobreza e para redução da taxa de desemprego.

Lembre-se que em cada momento há uma escolha sustentável!

Continuar a Ler

Também lhe poderá interessar

Viagem e Aventuras
25 Viagens incríveis para 2022
Viagem e Aventuras
Fórnea: um anfiteatro natural com 500 metros de diâmetro
Viagem e Aventuras
Ilha do Corvo, o antigo refúgio de corsários e piratas
Viagem e Aventuras
Mafra recebe distinção internacional de Turismo Sustentável
Viagem e Aventuras
Portas de Ródão: como se formou este famoso monumento natural?

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados