Viagem e Aventuras

Top 10: Comidas para Comer no Quebec

Por National Geographic Travel

14 setembro 2010

Poutine
Poutine pode muito bem ser a comida de marca do Québec. A confusa pilha de batatas fritas, molho e queijo coalhado não é uma coisa nova, mas nos últimos anos tem experienciado um renascimento, espalhando-se ao longo do Canadá e mais além. Versões gourmet apareceram em jantares gastronómicos da moda e, até o New York Times se juntou, celebrando a chegada do poutine a Manhattan. A abordagem tradicional continua a ser a melhor para os estreantes no poutine. Isso significa comprar uma versão básica – batatas ao estilo caseiro com um corte largo, molho caseiro e queijo coalhado fresco – numa roulotte à beira da estrada. As roulottes encontram-se em ruas movimentadas da cidade e ao longo de estradas em toda a província.

Bagels em Montreal
Os habitantes de Montreal são loucos pelos seus bagels, que são mais pequenos e densos do que os seus famosos primos de Nova Iorque. O bagel ao estilo de Montreal é feito em forno de lenha e muitos dos sítios que vendem bagels na cidade cozinham com vista sobre a zona de espera. Sente-se numa mesa perto do forno repleto de chamas para uma pausa perfeita num dia de inverno.
Os dois rivais de grande nome são o Bagel de St-Viateur e o Bagel de Fairmount. St-Viateur tem várias lojas pela cidade; os cafés Monkland e Mot-Royal são os mais propícios para sentar. Fairmount tem uma loja aberta 24 horas, e os seus bagels também se encontram disponíveis em muitas das mercearias de Montreal.

Tire sur la Neige em Montérégie e Laurentides
O Quebec é conhecido por tudo o que esteja relacionado com ácer, mas esta é uma das províncias com as ofertas mais distintas. Tire sur la neige, ou por vezes simplesmente, tire d’érable, é um chupa-chupa criado ao colocar a seiva do ácer ainda quente depois de fervido, sobre neve gelada. O resultado é um doce suave e flexível que nos implora por ser comido imediatamente.
Tire sur la neige está disponível na maioria das lojas de doces. Estes produtos de produção de xarope de ácer podem ser encontrados ao longo do sul do Quebec, com a maior concentração na região de Montérégie (na costa sul de St. Lawrence, perto de Montreal) e de Laurentides.

Queijo nos Municípios Orientais
O panorama do queijo em Montreal é tão vibrante que existe toda uma route des fromages desenhada para os turistas de queijo. A rota inclui produtores por toda a província, mas se tem pouco tempo, os Municípios Orientais (Eastern Townships) oferecem um sem número de opções.
Parte da razão para os lacticínios prósperos da provincial é a legalização dos queijos jovens de leite não pasteurizado – a produção de queijos amanteigados envelhecidos menos de 60 dias foi banida de grande parte da América do Norte. Peça especialidades locais onde quer que se encontre. Mais do que copiar queijos franceses famosos, os produtores do Québec têm criado novas variedades por si próprios.

Shish Taouk em Montreal
Shish Taouk é uma marca da comida de rua. É uma variante local da shawarma de galinha – galinha sem ossos, marinada e assada num espeto vertical e depois cortada e colocada numa pita, com pickles e húmus – e está sempre presente pela cidade.
Existe alguma confusão sobre o nome do prato – shish taouk e shawarma significam coisas diferentes em partes diferentes da diáspora gastronómica do Médio Oriente nos dias que correm – por isso tenha o cuidado de perceber o que está a pedir. Se pedir simplesmente “shawarma”, provavelmente ser-lhe-á servido apenas carne de vaca.

Sanduiche de Carne Fumada em Montreal
Não lhe chame pastrami. A sanduiche de eleição de Montreal tem algumas semelhanças com a especialidade de Nova Iorque, mas existem também diferenças fundamentais no processo e especiarias usadas para curar o peito de carne e no sabor que daí resulta.
O inquestionável rei da carne fumada é a Charcutaria Hebraica de Montreal, Schwartz’s. No Schwartz’s têm-se cortado e servido carnes desde 1928 e ainda opera no local original, na Saint-Laurent Boulevard. Puxe uma cadeira, peça carne fumada num pão de centeio e faça parte de uma tradição com 80 anos.

Tourtière na Cidade de Quebec
Tourtière é uma tarte de carne tradicional do Quebec. O recheio varia de região para região, mas muitas vezes envolve carne picada de porco, vaca ou caça. As tartes são vendidas em mercearias por toda a província, mas um dos melhores locais para comprar uma é no Aux Anciens Canadiens, um restaurante na cidade de Quebec, especializado em cozinha do Quebec à moda antiga.
Para além da sua tourtière, o Aux Anciens Canadiens também serve outros clássicos: sopa de ervilhas tradicional, feijões cozidos, pé de porco guisado e a fundamental sobremesa do Quebec, uma tarte de xarope de ácer.

Cuscuz em Montreal
Enquanto a segunda maior cidade francófona do mundo, Montreal atrai muitos imigrantes que falam francês. Por estes dias, em especial os do Norte de África e das antigas colónias francesas no mundo árabe. Mais de 20 por cento dos residentes da cidade declaram ser de origem árabe ou norte-africanas, e o resultado é uma variedade impressionante de cozinhas regionais disponíveis para o visitante. “Cuscuzerias” espalharam-se, apresentando especialidades marroquinas, tunisinas e argelinas. Muitas delas estão concentradas na zona de Plateau Mont-Royal.

Tassot Haitiano em Montreal
Tassot é um prato clássico do Haiti, feito com carne seca de cabra ou vaca, marinada em sumo cítrico. Conforme a comunidade haitiana vai crescendo (perfazia 2 por cento da população da cidade no censos de 2001), tassot torna-se cada vez mais disponível, para além de outras imagens de marca da cozinha do Caribe Francês e Crioula. Uma das opções haitianas preferidas é Ange & Ricky, um sítio perto do Mercado de Jean Talon. Pegue num prato de tassot, arroz e banana-da-terra frita para levar.

Borrego em Charlevoix
O borrego de Charlevoix é uma coisa única e os seus produtores têm o apoio da lei. Em 2009 a região tornou-se a primeira da América do Norte a ter um produto alimentar protegido legalmente: tal como o champanhe francês e o presunto italiano de Parma, apenas o autêntico borrego de Charlevoix pode ser comercializado como tal.
A região de Charlevoix estende-se a este da cidade de Quebec e a norte de St. Lawrence. É uma região surpreendentemente diversa, misturando marismas com montanhas, zonas agrícolas e fiordes, sendo considerada pela UNESCO como Reserva da Biosfera – por isso, mesmo que não seja um apreciador de borrego, é uma região que vale a pena ser visitada.

Continuar a Ler