Skip to main content
arrow-downarrow-leftarrow-rightarrow-upchevron-upchevron-leftchevron-rightchevron-upclosecomment-newemail-newfullscreen-closefullscreen-opengallerygridheadphones-newheart-filledheart-openmap-geolocatormap-pushpinArtboard 1Artboard 1Artboard 1minusng-borderpauseplayplusreplayscreensharefacebookgithubArtboard 1Artboard 1linkedinlinkedin_inpinterestpinterest_psnapchatsnapchat_2tumblrtwittervimeovinewhatsappspeakerstar-filledstar-openzoom-in-newzoom-out-newslidesreadwatch

Volta ao mundo em 24 horas

Um guia fotográfico para o viajante aventureiro que nunca pára

5:00 no Havai
Quer o dia irrompa suavemente ou em toda a sua glória incandescente, o amanhecer — captado nesta imagem no Parque Nacional dos Vulcões do Havai — é a altura ideal para ver o mundo com um novo olhar. ...O amanhecer é quando o mundo está no seu melhor, um lugar requintado e intímo. O pequeno-almoço, e tudo o que se segue, pode esperar.
Escrito por by P.F. Kluge. Fotografia por Andrew Richard Hara.
6:00 em Paris
Um novo dia começa na capital francesa, enquanto o Mercado da Bastilha se enche de vendedores que arrumam os seus produtos, antes da abertura oficial do mercado, às 7:00. ...Duas vezes por semana (às quintas e domingos), as bancas de comida estendem-se ao longo do Boulevard Richard Renoir, fartas em caixotes de frutas e vegetais da estação, cestas de ovos, pilhas de queijos, taças de azeitonas, frascos de iogurte e braçados de flores. Uma multiplicidade de aromas apetitosos misturam-se no ar, desde crepes doces, a paelha, ou mesmo ao chucrute acompanhado de charcutaria alsaciana, e damos connosco frente aos vendedores, aguardando que eles terminem os seus cozinhados, olhem para cima e nos perguntem o que queremos provar. en.parisinfo.com
Escrito por by Jill K. Robinson. Fotografia por David Briard.
7:00 em São Francisco
Esqueça o minúsculo ginásio do hotel e atreva-se antes a subir as mais de 670 escadarias de São Francisco. ...Quer os seus objetivos de treino sejam glúteos firmes ou apenas vistas incríveis e ar puro, siga os conselhos do livro Stairway Walks in San Francisco, de Adah Bakalinsky, que o ajudarão a planear o seu trajeto ascendente. Os degraus largos e bem cuidados da Lyon Street atraem os fanáticos do fitness; os degraus ladrilhados da 16th Avenue são uma verdadeira obra de arte; a Baker Street reclama o título para a mais longa escada contínua nos bairros da vertente norte da cidade; e os extremistas procuram Bernal Heights, o bairro com o maior número de escadarias na cidade das colinas (mais de 50 blocos de ruas em escada).
Escrito por Jill K. Robinson. Fotografia por Jayms Ramirez.
8:00 em Abu Dhabi
Ainda antes dos arranha-céus extravagantes e do petróleo, Abu Dhabi (e os restantes Emirados Árabes Unidos) era conhecida pelas suas pérolas naturais, algo que a região procura recuperar. ...De manhã, dê um mergulho na história, com a Experiência de Apanha de Pérolas Tradicional no Centro de Mergulho Al Mahara. Viajará até às águas ao largo da Ilha Sir Bani Yas num dhow (um veleiro tradicional) de apanha de pérolas, onde aprenderá a procurar pérolas em águas pouco profundas, munido do tradicional cesto, mola para o nariz em osso e de uma pedra para fazer peso. Quer encontre ou não uma dana (as pérolas mais valiosas), a sua pérola será uma recordação única dos Emirados. divemahara.com
Escrito por Jill K. Robinson. Fotografia por Outdoor-Archiv, Alamy Stock Photo.
9:00 em Melbourne
Algum do melhor café do mundo encontra-se em Melbourne, a "segunda cidade" da Austrália. ...Na verdade, não há nada de secundário na incrível arte urbana que dá cor à cidade, nas suas atividades ao ar livre, ou na sua inovadora gastronomia. Catatuas, raposas-voadoras-de-cabeça-cinzenta e os únicos pinguins urbanos do mundo também fizeram de Melbourne a sua casa. natgeoexpeditions.com
Escrito por Robert Reid. Fotografia por Doug Gimesy.
10:00 na Tanzânia
Após os encontros emocionantes desta manhã na cratera de Ngorongoro com cerca de 30 000 animais (incluíndo leões, elefantes e zebras), regresse ao acampamento a aventure-se na aldeia masai vizinha. ...Poderá participar nas atividades quotidianas da população, seja a visitar a escola, conhecer a cultura masai pelas palavras dos seus anciãos, ajudar nos campos, preparar o almoço, transportar água, ou ensinar um novo jogo às crianças. Ou poderá juntar-se aos guias masai, e explorar as montanhas de Ngorongoro a pé, conhecendo os habitats dos animais. natgeoexpeditions.com
Escrito por Jill K. Robinson. Fotografia por Michael Nichols, National Geographic Creative.
11:00 na Argentina
No campo de gelo do sul da Patagónia, o nome que precisa de saber é Perito Moreno. Este glaciar tem uma extensão superior a 248 quilómetros quadrados e é a terceira maior reserva de água doce do Planeta. ...Na excursão Big Ice da Hielo & Aventura, poderá ver de perto, ainda que a uma distância segura, as quedas de gelo das paredes frontais do glaciar, que pairam a cerca de 60 metros acima da superfície da água. O ponto alto desta excursão de um dia é a caminhada e o almoço no cimo do planalto gelado, enquanto se admiram fendas, grutas e moinhos glaciares, que transbordam com água derretida. hieloyaventura.com
Escrito por Jill K. Robinson. Fotografia por Ed Norton, Lonely Planet Images/Getty Images.
12:00 na Namíbia
Espetrais acácias-espinho-de-camelo erguem-se do seco solo argiloso do Parque Nacional do Namibe-Naukluft, com uma duna de areia em pano de fundo, que refulge, laranja, sob o sol do meio-dia. ...O Namibe-Naukluft, um dos 16 parques e reservas oficiais da Namíbia, é conhecido pelas suas gigantescas dunas de areia, montanhas escarpadas, cidades-fantasma costeiras e pela fauna selvagem, bem adaptada às condições desérticas. natgeoexpeditions.com
Escrito por by Jayne Wise. Fotografia por by Frans Lanting, National Geographic Creative.
13:00 em Charleston
Os encantos de Charleston, na Carolina do Sul, atraem os visitantes já há vários séculos. Uma viagem de carro em direção a norte na Autoestrada 17, até à Ilha Pawleys, revela uma faixa costeira selvagem e primeva — que inclui o Waccamaw Neck, ou, apenas, o Neck — que deve a sua herança às tradições Gullah. ...Se Charleston é a sede histórica do Low Country, o Neck é o seu coração espiritual, bem como inesperada fonte de cultura — de cesteiros e escultores de madeira, a cozinheiros de soul food e pescadores, guias de museus e especialistas em património. E agora, graças ao alargamento de pontes, melhoramento de estradas e à abertura de um segundo hotel na Ilha Pawleys, o corredor do arroz é o sítio ideal para passar um fim de semana prolongado.
Escrito por Jessica Mischner. Fotografia por Alex Kotlik.
14:00 em Portland
Ainda que o invulgar e o bizarro caminhem lado a lado em Portland, a excentricidade já é uma velha característica desta cidade do Oregon—muito anterior à loja Voodoo Doughnut e aos festivais de bicicleta para nudistas. ...A excursão Portland Underground, da Portland Walking Tours, conduz os visitantes pela Old Town e Chinatown, seguindo para o subsolo, através dos lendários "Túneis Portland Xangai", localizados sob o histórico Merchant Hotel. Os guias, em colaboração com a Sociedade Histórica do Oregon, exploram a história de vício e corrupção da cidade, dando uma perspetiva muito mais abrangente do espírito extravagante da cidade do que um simples passeio a pé pela Albert Street. portlandwalkingtours.com
Escrito por Jill K. Robinson. Fotografia por NashCO.
15:00 na Nova Zelândia
Na Ilha do Norte, na Nova Zelândia, um sistema de grutas esconde-se sob a topografia verdejante e sinuosa. ...A mais célebre destas grutas — a cintilante Gruta Glowworm — era já uma lenda entre os maori quando foi explorada pela primeira vez, em 1887. Em 1889, as grutas calcárias e as suas larvas bioluminescentes (que são, na verdade, larvas de mosquitos pertencentes à superfamília Sciaroidea, existentes apenas na Nova Zelândia e Austrália) tinham-se tornado um destino turístico. Mais de 125 anos mais tarde, continuam a maravilhar os visitantes, graças à sua teia cintilante de fios sedosos, suspensos do teto da caverna. — Excerto do novo livro da National Geographic Wild, Beautiful Places
Fotografia por Stoked for Saturday.
16:00 na Croácia
Numa expedição marítima na Croácia, as tardes passadas a mergulhar ou a caminhar ao longo da costa do Adriático fundem-se com o anoitecer, a dormir numa praia, sob as estrelas. ...SOs exploradores marítimos, ou sea trekkers, guardam o seu equipamento numa mochila insuflável à prova de água, que flutua no seu encalço, enquanto estes nadam em direção ao destino escolhido naquele dia. Este novo desporto de aventura mistura campismo, mergulho livre e natação com barbatanas, e foi criado pelo mergulhador livre alemão Bernhard Wache. Wache organiza excursões a Elba, Cinque Terre, Sardenha e Córsega. "No sea trekking deixamos tudo para trás. Encara-se a vida livre de grandes posses materiais", diz ele. "Tudo o que temos é aquilo de que realmente precisamos." aetem.de/en
Escrito por Lois Parshley. Fotografia por Tim Ertl.
17:00 em Tóquio
As exportações de saqué japonês para os Estados Unidos, em especial do saqué de alta qualidade e alto preço, cresceram nos últimos anos, faturando atualmente cerca de €29 milhões anuais. ...Faça a sua própria happy hour de saqué em Tóquio, para conhecer e provar o vasto leque de escolha. Comece no Nihonshu Stand Moto, um tachinomi (ou bar onde as pessoas ficam de pé) em Shinjuku, muito conhecido entre os amantes da bebida de arroz, onde pode escolher entre a oferta apresentada na ementa manuscrita. De seguida, prossiga para o Kuri em Ginza, com mais de uma centena de tipos de saqué, incluindo uma seleção sazonal da semana. Ambos os locais têm escanções de saqué, pelo que poderá confiar nas suas recomendações especializadas. sake-talk.com
WEscrito por Jill K. Robinson. Fotografia por Alexander Spatari, Getty Images.
18:00 em Querala
O pôr do sol em Querala, na Índia, é saudado com uma série de rituais. Aqui, em Kakkathuruthu, uma pequena ilha situada nos remansos de Querala, as crianças saltam de poça em poça. ...As mulheres, com os seus saris, regressam a casa em esquifes. Os pescadores acendem candeias e lançam as suas redes na lagoa. Os morcegos precipitam-se contra o horizonte, caçando traças. As sombras alongam-se, o céu, , de um azul pálido, transforma-se em safira, e a "ilha dos corvos" — o nome malaiala para este banco de areia ao largo da costa malabar — bordejada de esmeralda, acolhe a noite. Se o amanhecer é despertar e o dia iluminação, então o crepúsculo é transcendência, uma última explosão de vitalidade antes do cair do manto da escuridão. natgeoexpeditions.com
WEscrito por George W. Stone. Fotografia por M Amirtham, Dinodia Photo/Age Fotostock.
19:00 em Cuba
Quando o sol mergulha além das fachadas decadentes de Havana, e o mercúrio dos termómetros desce até valores toleráveis, os cubanos saem de suas casas. ...Os turistas afluem aos locais mais conhecidos, como o Tropicana, mas os residentes congregam-se no Malecón. Percorra qualquer parte desta avenida de oito quilómetros e sentir-se-á como se estivesse num festival de música do mundo. Um homem toca serenatas para os amantes num tres de seis cordas, outros dançam a rumba enquanto um automóvel clássico passa por eles. Enquanto passeia, compre uma guloseima na geladaria Coppelia, ou prove os amendoins torrados, vendidos em buquês de cones de papel branco. natgeoexpeditions.com
Escrito por Jeannette Kimmel. Fotografia por by Tino Soriano, National Geographic Creative.
20:00 em Nova Iorque
Em Nova Iorque — aqui, olhando em direção a norte sobre o Battery Park — nunca há nada verdadeiramente fechado. ...Quer seja na parte alta da cidade, na baixa ou em Brooklyn, nenhum outro lugar no mundo faz a noite ter um brilho tão especial. Poderá fazer a sua lista de desejos para uma noite perfeita aqui mesmo, mas esta será tão extensa que acabará por aperceber-se de que a sua noite perfeita são, na verdade, várias noites. E que o momento mais nova-iorquino que terá é aquele que menos espera.
Escrito pot Tara Isabella Burton. Fotografia por by George Steinmetz.
21:00 na China
Durante o festival de Shangyuan, celebrado na 15.ª noite do primeiro mês do novo ano chinês, as aldeias e cidades de toda a China banham-se no brilho de lanternas. ...Globos de papel vermelho misturam-se com borboletas, dragões e pássaros luminosos, cada um deles com uma adivinha — quem resolver os enigmas ganha um prémio.
Fotografia por Nicky Loh, REUTERS.
22:00 em Budapeste
Se viaja em direção a Budapeste, tente chegar de barco durante a noite. Os passageiros dos navios de cruzeiro que atracam no Danúbio deslocam-se ao convés ao cair da noite, para apreciar os monumentos iluminados da capital húngara: ...as cúpulas reluzentes do edifício do parlamento no lado de Peste, o castelo no topo da ampla colina no lado de Buda e a Ponte das Correntes, guardada por leões de pedra, que liga ambas as partes da cidade. É uma sinfonia de arquitetura, luz e reflexos ondulantes, que um passado de guerras e revoluções não conseguiu apagar. Prefere ficar em terra? Passeie pelo caminho de Peste que acompanha o rio, desde o elegante Four Seasons Gresham Palace até às torres verdes da Ponte da Liberdade.
Escrito por Amy Alipio. Fotografia por Sergii Figurnyi, Alamy Stock Photo.
23:00 no Mónaco
A fila de carros à porta do lendário casino de Monte Carlo inclui um McLaren verde-brilhante e um Rolls-Royce preto com a capota descida. ...Na porta ao lado, o restaurante do Hôtel de Paris é gerido pelo chef Alain Ducasse, obviamente. Mais abaixo, no Port Hercule, repleto de iates monstruosos, um cruzeiro de luxo navega em direção ao próximo porto mediterrânico. Felizmente, uma caminhada no Circuito do Mónaco, a pista sinuosa que atravessa a cidade, onde, no fim de semana do Grande Prémio, em maio, rugem os motores de dezenas de automóveis de Fórmula 1. Dez euros e um passaporte garantem-lhe entrada no Casino de Monte Carlo, supreendentemente sóbrio, não obstante o cenário envolvente, saído de um filme de James Bond.
Escrito por Amy Alipio. Fotografia por Marc de Delley.
00:00 na Noruega
No que toca a perseguir auroras boreais na região das luzes no norte, um aspeto fundamental é certificar-se que nada se intromete entre si e as faixas ondulantes de luz que decoram o céu noturno. ...No extremo noroeste da Noruega, 400 quilómetros acima do Círculo Polar Ártico, o hotel de neve Kirkenes oferece aos seus hóspedes quartos escavados no gelo ou uma espécie de cabanas de pesca, com janelas arqueadas panorâmicas e cadeirões, de onde se pode observar a aurora boreal com todo o conforto. Faça uma caminhada noturna, calçado com raquetes de neve, até à beira de um fiorde ártico — e leve consigo uma bebida quente do hotel, para aquele conforto extra. kirkenessnowhotel.com
Escrito por Jill K. Robinson. Fotografia por Cody Duncan.
1:00 a mais de 10 000 metros de altitude
"Na verdade, estou ligeiramente obcecada — OK, completamente obcecada — em fazer tudo ao meu alcance para tornar os meus voos o mais propícios possível ao sono. ...Como viajo muito, descobri, com o tempo, que alguma preparação é uma grande ajuda." — Arianna Huffington
Retrieving data. Wait a few seconds and try to cut or copy again.
2:00 no Deserto de Atacama
Encaixado entre o oceano Pacífico e os Andes, o deserto de Atacama, no Chile, é um dos locais mais secos do Planeta, graças ao seu posicionamento numa área abrigada da chuva, à elevada pressão atmosférica e aos ventos frescos que sopram do oceano. ...Em conjunto com a ausência de poluição luminosa, estes são alguns dos fatores que propiciam condições ótimas para a observação de estrelas. Faça uma visita guiada através do céu noturno com as Explorações Celestiais de San Pedro de Atacama. Há opções para observações a olho nu, ou com auxílio de um sistema de telescópios, especificamente alinhados. Quando a visita termina, por volta das 2:00, prossiga as suas observações celestiais com a aplicação Star Chart para iOS do seu terraço privativo no Tierra Atacama, um dos Unique Lodges of the World da National Geographic. spaceobs.com natgeolodges.com
Escrito por Jill K. Robinson. Fotografia por Victor Lima.
3:00 em Telavive
Não há última chamada em Telavive, apenas últimos clientes. Comece a noite a descer a rua Allenby até ao Lucifer, com a sua decoração algo invulgar: grandes ecrãs que espreitam os transeuntes na rua. ...Poderá encontrar ar puro e cervejas a preços acessíveis, como é o caso da Goldstar, uma das preferidas da cidade, a alguns quarteirões de distância, no HaMinzar. Quando as multidões se começam a dissipar, vá um local de diversão noturna como o Clara, localizado junto à praia, ou a discoteca alternativa The Cat and The Dog. No Breakfast Club, música techno e house pulsante mantém toda a gente animada, até ser hora dos ovos com bacon no vizinho Benedict, aberto 24 horas por dia.
Escrito por Christine Blau. Fotografia por Adi Adinayev.
4:00 na Irlanda do Norte
A melhor característica do Hotel Finn Lough? O céu noturno estrelado. Este retiro à beira-lago, localizado no condado de Fermanagh, na Irlanda do Norte, possui uma série de cúpulas em forma de bolha que proporcionam condições ótimas para a observação de estrelas. ...A melhor parte? Nem sequer tem de se levantar da sua cama com dossel, construída por um carpinteiro local, para observar as constelações que cintilam no céu. E, depois de 24 horas a viajar à volta do mundo, tem direito ao seu bem merecido descanso. finnlough.com
Escrito por Hannah Sheinberg. Fotografia por Tyler Collins.