Animais

E Quando a Cobra Mais Mortífera do Mundo Invade uma Casa?

Uma mamba-negra com 2,5 metros de comprimento foi encontrada dentro de uma casa na África do Sul.quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Por Sarah Gibbens

 

As mambas-negras não são cobras com quem nos devemos meter.

São cobras rápidas, podem deslizar e atingir os 19 km/h.

São compridas, havendo relatos de que podem atingir os 4 metros de comprimento.

E são venenosas, extremamente venenosas. A mamba-negra já foi apelidada a cobra mais perigosa do mundo.

Para um ambientalista na África do Sul, apanhar mambas-negras ou qualquer outro réptil, é um dos seus passatempos preferidos.

"É para isto que eu vivo!", afirmou Nick Evans num e-mail enviado à National Geographic.

Evans lidera a organização KwaZulu Natal Amphibian and Reptile Conservation em Durban, África do Sul. A sua missão consiste na educação e dissipação de equívocos comuns sobre cobras. Evans costuma retirá-las frequentemente de propriedades em Durban.

Um vídeo filmado no interior da casa de um dos residentes de Durban mostra uma imagem aproximada da boca mortífera da mamba-negra. As mambas-negras, que exibem uma pele cinza ou verde-azeitona, vão buscar o seu nome ao tom negro azulado do interior da sua boca.

Evans relatou que a casa tinha muitos coelhos, hamsters e pássaros, presas ideais para uma cobra que se alimenta sobretudo de animais de pequeno porte (sendo os pequenos mamíferos a sua escolha de eleição).

No início do vídeo, a cobra fica quase imóvel, com a sua boca aberta. Estas cobras são normalmente tímidas e exibem o interior da boca quando se sentem ameaçadas. As mambas normalmente só atacam se o seu atacante identificado insistir.

"Ao ar livre e, se tiver oportunidade, a mamba irá sempre fugir em vez de atacar", afirmou Evans. "Numa situação destas, irá abrir a boca perante a ameaça, expondo o interior negro da sua boca."

Outros avisos de defesa incluem a cobra elevar a cabeça e quase um terço do seu corpo do chão, espalhando as suas abas de pescoço semelhantes à cobra-capelo e sibilando. Quando uma mamba-negra atinge o seu atacante, injeta um cocktail perigoso de neuro e cardiotoxinas.

No entanto, Evans faz parecer fácil a tarefa ao capturar a cobra utilizando umas pinças especiais, antes desta última ter a oportunidade de atacar.

Após apanhar o réptil, Evans mediu-o e descobriu que tinha pouco mais de 2,5 metros. Todas as cobras e vários répteis que Evans captura são libertados numa reserva. Evans introduz um microchip do tamanho de um bago de arroz sob a pele de cada animal. Se o mesmo animal for apanhado duas vezes, tal permite-lhe saber a distância que percorreu e o quanto cresceu.

As mambas-negras podem ser encontradas por toda a África subsariana. Estes animais preferem evitar pessoas mas, à medida que os humanos se expandem no território, as interações tornam-se mais prováveis e tal pode constituir uma possível ameaça tanto para as cobras como para as pessoas.

Evans afirmou: "No verão, chego a receber cerca de 20 telefonemas num só dia."

Muitos desses telefonemas acabam por se revelar alarmes falsos. Ao lidar com cobras venenosas, a maioria dos especialistas aconselha contactar um profissional para remover o animal. Evans afirma que a melhor forma de evitar uma interação indesejada consiste em conhecer mais sobre as características das cobras e o que as pode atrair para o interior de uma casa.

Veja mais dois vídeos impressionantes

Continuar a Ler