Animais

Veja Duas Crias de Urso à Boleia da Mãe para Atravessar um Lago

Vídeo adorável filmado num parque do estado do Alasca prova que as ursas são mães fantásticas e nadadoras exímias.Thursday, November 9, 2017

Por Sarah Gibbens

 

Os ursos-pardos não são adoráveis animais de estimação, mas teríamos muita dificuldade em lembrar-nos deste facto ao ver uma enorme mãe ursa a carregar as duas felpudas crias através de um vasto lago.

O vídeo da autoria de David Roseman, que trabalha a tempo parcial no parque estadual Wood Tikchick, no sudoeste do Alasca, mostra claramente a ursa a usar as suas fortes pernas para se movimentar na água. Com pequenas crias, com apenas alguns meses, empoleiradas no seu dorso, a mãe avança água fora transportando-as até à margem.

“Ia buscar abastecimento para a cabana e vi algo à distância. Estaria provavelmente a cerca de 30 metros”, disse Roseman.

Roseman trabalha no parque há 21 anos, mas, em todo este tempo, nunca tinha visto crias a atravessar um lago no dorso da mãe.

Apesar de terem o corpo volumoso e pesado e um pelo espesso, os ursos-pardos são ótimos nadadores.

Wayne Kasworm, biólogo do U.S. Fish and Wildlife Service (Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA), especialista em ursos-pardos, explicou que a elevada massa gorda e o revestimento oleoso dos ursos os ajuda a manterem-se facilmente à tona da água. Provavelmente, as crias, que Kasworm estima terem cerca de seis meses, começarão a nadar por si próprias quando atingirem os 14 quilos.

“Uma vez vi um urso-pardo a nadar 10 quilómetros”, afirmou Dave Garshelis, investigador de vida selvagem do Departamento de Recursos Naturais do Minesota. Garshelis referiu ainda que os ursos-polares são, de longe, os melhores nadadores, mas os ursos-negros e os ursos-pardos também se dão bem na água.

“Fiz o melhor que pude para não estorvar”, acrescentou Roseman. “Sabia que era algo muito especial.”

De acordo com o website do parque, Wood Tikchick é o maior e mais remoto parque dos EUA, com quase 650 000 hectares.

Roseman esclarece que a ursa vinha de uma pequena ilha localizada no meio do lago Aleknagik, situado no parque, e que a distância para a margem não era superior a 400 metros.

É provável que tenha sido a forte ligação entre a mãe e as crias o que levou os pequenos ursos a subirem ao dorso da mãe quando entraram na água. Quando a ursa entrou na água, as crias escalaram para o seu dorso para a seguirem. O urso-beiçudo é o único urso que se conhece que carrega ativamente as crias, uma adaptação que desenvolveu para proteger as crias em regiões habitadas por tigres.

Assim que chega à margem, a mãe apoia-se imediatamente sobre as quatro patas e corre para o meio dos arbustos. As crias caem ao chão e recompõe-se para seguirem atrás da mãe, já por entre arbustos.

Garshelis, Kasworm e Roseman nunca tinham visto um urso transportar as crias através de uma massa de água.

Garshelis e Kasworm acrescentaram que o comportamento da mãe indica que poderia estar assustada com o barco de Roseman. (Roseman confirmou que a ursa o viu.)

“Mal chegou à margem, disparou”, diz Garshelis. “Queria fugir dali rapidamente.” Garshelis referiu ainda que, ao longo do vídeo, podemos ver o urso a virar a cabeça para olhar por cima do ombro. Para Garshelis, embora os ursos tenham fortes instintos maternais, há poucas motivações mais fortes do que a autopreservação.

O amor dos ursos-pardos pela água está bem documentado. Uma câmara usada para filmar ursos ao vivo em Brooks Falls, no Parque Nacional Katmai, no Alasca, registou ursos a movimentar-se através de água com fortes correntes para apanharem salmão. De acordo com o website do Parque Katmai, é frequente os ursos sentarem-se naquilo a que o parque chama “jacuzzis” à espera que os peixes passem.

Roseman já os viu caçar nas águas ricas em salmão fazendo “mergulho livre”, um comportamento em que os ursos metem a cabeça dentro de água em busca de peixes, deixando o resto do corpo fora de água.

Os ursos também usam a água para fins recreativos. Vídeos de armadilhas fotográficas instaladas no Parque Nacional de Yellowstone registaram ursos a usar lagos naturais para se refrescarem e chapinhar na água.

Continuar a Ler