Lontra-Europeia

A lontra-europeia passa a maior parte do seu tempo na água, mas, em alguns locais, vem à terra para dormir ou descansar.Wednesday, May 9, 2018

Por National Geographic

Nome comum: Lontra-europeia
Nome científico: Lutra lutra
Classe: mamíferos
Dieta: carnívora
Esperança média de vida no habitat natural: até 23 anos
Tamanho: 1,20 metros
Peso: 7 a 12 kg

Classificação na Lista Vermelha da UICN: EM PERIGO

Conteúdo National Geographic em parceria com a McDonald's

A National Geographic e a McDonald’s unem-se numa parceria criando uma nova coleção de Happy Meal com os animais do mundo selvagem. O programa, composto por 12 peluches National Geographic, exclusivos no Happy Meal, convida as crianças a aprender mais sobre os diferentes animais, partilhando factos reais e surpreendentes da história e comportamentos da sua espécie.
Do tigre-de-bengala ao majestoso pinguim-imperador, são muitos os animais e os factos por explorar numa verdadeira e divertida aventura pela selva!

Mais curiosidades sobre a história da lontra-europeia e dos restantes animais em forma de peluche, exclusivos no Happy Meal, nos restaurantes McDonald’s.

SOBRE A LONTRA-EUROPEIA

Este membro da família das doninhas pode ser encontrado ao longo das costas dos rios, na Europa, Ásia e África, sendo que é nativa de cerca de 81 países diferentes. A lontra-europeia passa muito do seu tempo perto da água, mas o tipo de cursos de água variam. Vivem perto de rios, lagos, pântanos e ao longo da costa, tendo em conta o país. As lontras-europeias preferem locais com muita vegetação, onde costumam construir os seus ninhos, nomeadamente através da escavação de túneis e, muitas vezes, através da utilização de raízes de árvores ou locais com vegetação densa.

COMPORTAMENTO FLUTUANTE

As lontras-europeias costumam flutuar à superfície da água, deitadas de costas, e permanecem nessa postura, como se estivessem tranquilamente em repouso. É assim que elas dormem, muitas vezes, em grupos. Por vezes, as lontras flutuam em florestas de algas ou algas gigantes, nas quais elas se entrelaçam para servirem de âncora quando atravessam águas agitadas.

Enquanto flutuam, as lontras-europeias fazem mais do que dormir. É comum vê-las com uma amêijoa ou um mexilhão e uma pedra que capturaram habilmente do fundo do oceano. As lontras colocam a pedra no peito e batem repetidamente os moluscos contra ela até que a casca se parta, para poderem retirar a saborosa refeição do interior. Elas também se alimentam de seres aquáticos como ouriços-do-mar, caranguejos, lulas, polvos e peixes.

A PELAGEM DAS LONTRAS-EUROPEIAS

As lontras-europeias são meticulosamente limpas. Depois de comer, estes animais lavam-se na água e limpam o seu pelo com os dentes e as garras. As lontras têm boas razões para cuidarem bem da sua pelagem — é ela que as ajuda a permanecerem impermeáveis e protegidas contra o frio. As lontras-europeias têm uma camada espessa debaixo da pele que retém o ar para formar uma camada isoladora que as protege das águas geladas (elas não têm uma camada isoladora de gordura). Esta camada é preciosa para lontras, mas também tem valor para alguns humanos.

As lontras-europeias foram caçadas pela sua pele a ponto de ficarem quase extintas. No início do século XX, existiam apenas entre 1000 e 2000 animais. Atualmente, as lontras-europeias estão protegidas pela lei.

ver galeria
Continuar a Ler