Deixar as Crianças ‘Andar com a Cabeça nas Nuvens’ É Uma Coisa Boa

A observação de nuvens ensina lições científicas e fomenta a criatividade.

Thursday, June 25, 2020,
Por Avery Hurt
Fotografia de Sam74100 / Dreamstime

Precisa de uma atividade para os seus filhos se entreterem enquanto faz mais uma videochamada? Peça-lhes para olharem para as nuvens.

Pode parecer uma coisa antiquada, mas a observação de nuvens oferece realmente muitos benefícios para as crianças. A capacidade de identificar e compreender os diferentes tipos de nuvens é uma forma divertida e acessível de ensinar às crianças lições científicas valiosas – e talvez até ensinar a prever o tempo. Além disso, promove capacidades de observação e a criatividade.


Olhar para o céu também pode ser saudável para a saúde mental de uma criança, algo que os especialistas dizem ser particularmente importante agora, dado que as crianças lidam com a ansiedade de viver com uma pandemia.

“O sistema nervoso das crianças – que está em modo “lutar, fugir ou não fazer nada” – está sempre ativo”, diz Megan Tudor, professora clínica assistente de pediatria no Instituto MIND Davis da Universidade da Califórnia. “Temos que dar às crianças a oportunidade de o desligarem, para poderem simplesmente relaxar. E a observação de nuvens é perfeita para isso.”

Mas a boa notícia é a de que não temos de obrigar as crianças a memorizarem 10 tipos de nuvens diferentes (e quem é que tem paciência para isso durante as férias de verão?). O objetivo é fazer com que as crianças compreendam de forma simples o que está a acontecer no céu.

“Prefiro que as crianças tenham alguma ideia do que se está a passar”, diz Jon Ahlquist, professor associado de meteorologia na Universidade Estadual da Califórnia. “De outra forma, só aprendem conceitos. O importante é aprenderem o que tudo isto significa.”

Por exemplo, as nuvens mais altas e fininhas, ou “cirros”, não trazem chuva. Mas se as crianças observarem nuvens que se parecem com algodão, ou “cúmulos”, a ficarem mais altas e mais escuras na sua base ao longo do dia, cuidado! “Isto significa que se pode estar a formar uma tempestade que pode provocar chuvas fortes”, diz Sonia Lasher-Trapp, professora de ciências atmosféricas na Universidade de Illinois, em Urbana e Champaign.

Quer tenha um jovem meteorologista em casa ou uma criança com a cabeça nas nuvens, estas ideias ajudam os mais novos a relaxar – e talvez até a aprender um pouco de ciência.

Detetives meteorológicos
Se as crianças quiserem realmente aprofundar a identificação de diferentes tipos de nuvens, o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA tem uma roda de nuvens que se pode imprimir e recortar. (Basta alinhar a roda com a nuvem correspondente para saber o seu nome e descrição.) Não tem uma impressora a cores? Os atlas de nuvens disponíveis online aqui e aqui também podem ajudar.

Quando as crianças estiverem prontas para começar, faça-lhes as seguintes questões para aproveitarem ao máximo a experiência de observação de nuvens.

De que cor é? Quando olhamos para as nuvens “cúmulo” (as nuvens que parecem flocos de algodão) devemos observar a parte de baixo da nuvem, diz Lasher-Trapp. “Se forem mais escuras na parte de baixo, significa que a nuvem contém muita água e que pode dar rapidamente origem a precipitação.”

Quanto mais água uma nuvem tiver, mais espessa fica. Portanto, a cor escura é um bom indicador para compreender a espessura – e pode ajudar na previsão da queda de chuva. “Quanto mais escura for a nuvem, mas espessa é”, diz Ahlquist. “Se a nuvem não for muito espessa, não vai produzir muita chuva.” Com uma observação continuada, as crianças vão perceber qual é a espessura que uma nuvem necessita para começar a chover.

Qual é a forma? Se uma nuvem mais fininha (chamada nuvem cirro) estiver presente ao final do dia, provavelmente estamos a ver os resquícios de uma tempestade, sobretudo se for verão e estivermos no sul dos EUA, diz Ahlquist. Por outro lado, se estivermos na região Centro-Oeste, podemos estar perante uma frente, ou zona de transição entre duas massas de ar frio e quente.

As nuvens estão em movimento? Quando ouvimos dizer que uma frente quente ou fria está a atravessar a nossa área, as crianças podem observar o que está a acontecer no céu. “À medida que as frentes surgem, é possível ver os tipos de nuvens a mudarem”, diz Lasher-Trapp. E isso pode ajudar a prever o clima.

Se as nuvens se estiverem a mover em dois níveis de altitude diferentes e em direções diferentes, as crianças podem fazer uma experiência. Peça às crianças para se virarem na direção em que as nuvens nos níveis inferiores se estão a mover. Depois, se for preciso virarem-se na direção oposta à dos ponteiros do relógio para ficarem viradas na direção em que as nuvens nos níveis superiores se estão a mover, isso significa que ar mais frio está a soprar entre essas duas camadas. Se for necessário virar no sentido dos ponteiros do relógio, o ar que está a soprar é mais quente. Ahlquist diz que provavelmente acontece o mesmo ao nível do chão, pelo que as crianças conseguem prever se vai ficar mais quente ou mais frio.

Criatividade nas nuvens
Se as crianças não conseguirem compreender a ciência das nuvens, também não faz mal. A observação de nuvens oferece formas de exercitar o cérebro de outras formas, promovendo assim a criatividade. E nestes tempos de ansiedade em que vivemos, isso é tão importante quanto a aprendizagem de ciências. “A criatividade, sobretudo nas crianças mais pequenas, é uma das formas mais importantes de relaxamento”, diz Tudor. Seguem-se algumas ideias para tentar fomentar a criatividade nas crianças com as nuvens.

– Peça às crianças para fotografarem todos os tipos diferentes de nuvens que conseguirem encontrar durante um período de 5 a 30 minutos, para fazerem uma coleção virtual de nuvens.

– Deixe que as crianças levem um bloco e lápis para a rua para desenharem os tipos de nuvens que encontram. Depois, podem usar as formas básicas das nuvens para criar outras imagens. (Uma bruxa com cabelos de nuvens cirros? Ou um comboio que deita fumo em forma de nuvem cúmulo?)

– Incentive as crianças a darem um nome a cada tipo de nuvem. Os nomes podem basear-se em personagens mitológicas, em desenhos animados e também podem ter os nomes dos amigos.

– Diga às crianças para inventarem uma história baseada nas nuvens, e peça para acrescentarem cenas diferentes à medida que as nuvens mudam.

– Peça às crianças para fingirem que as nuvens nos estão a observar. Como é que as nuvens iriam descrever as montanhas, os rios e outras coisas na Terra vistas do céu?

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com.

Continuar a Ler