Guia familiar para observar Marte

Celebre a próxima aterragem da sonda Perseverance explorando o planeta vermelho a partir da sua janela.

Publicado 10/02/2021, 16:27 WET
As famílias vão ter muitas oportunidades para observar o planeta vermelho – aqui mostrado numa imagem ...

As famílias vão ter muitas oportunidades para observar o planeta vermelho – aqui mostrado numa imagem composta com cerca de 1.000 fotogramas – antes da aterragem da sonda Perseverance no dia 18 de fevereiro.

Fotografia de NASA / JPL / USGS

Uma jornada de oito meses ao longo de centenas de milhões de quilómetros de espaço profundo está prestes a chegar ao fim para a sonda Perseverance da NASA. Se a sonda robótica sobreviver ao que os engenheiros da missão chamam de “sete minutos de terror”, enquanto mergulha na atmosfera marciana, a Perseverance vai transmitir sinais de rádio no dia 18 de fevereiro, por volta das 20h30, alertando que aterrou em Marte.

Durante os próximos dois anos, a nova casa da sonda vai ser o fundo de uma cratera marciana do tamanho de uma cidade, chamada Jezero, que outrora esteve cheia de água. Equipado com um conjunto de instrumentos científicos, este laboratório de seis rodas vai procurar sinais de que pode ter existido vida em Marte e recolher amostras que uma futura nave poderá trazer de regresso à Terra. A sonda também vai testar um drone minúsculo chamado Ingenuity, a primeira aeronave construída por humanos a voar num mundo alienígena.

É aí que começa a verdadeira diversão para os cientistas da NASA. Mas as famílias terrestres também podem explorar o misterioso planeta vermelho – basta olhar para cima.

Não é necessário equipamento

As famílias podem facilmente localizar Marte no céu noturno durante os próximos meses devido à forma como os nossos dois planetas estão posicionados em relação ao sol. E numa coincidência incrível, no dia em que a sonda Perseverance está programada para aterrar, a lua da Terra vai parecer estar ao lado do planeta vermelho.

Peça às crianças para procurarem o tom laranja avermelhado distinto de Marte, que é provocado pela poeira de ferro oxidado que cobre toda a sua superfície. (São as mesmas reações químicas que formam a ferrugem aqui na Terra.) Esta poeira fina é frequentemente transformada em tempestades de poeira por ventos de 300 quilómetros por hora que podem envolver todo o planeta. O que os terráqueos veem é a cor refletida da poeira vermelha conforme a luz do sol reflete na paisagem do planeta.

Outra atividade divertida de observação: nas próximas semanas e meses, observe como Marte parece estar a desaparecer lentamente e a afundar-se cada vez mais perto do horizonte sudoeste. Terra e Marte giram em torno do sol em órbitas separadas, e o que as crianças estão a ver é Marte a afastar-se lentamente da Terra em direção ao outro lado do sol.

Algum equipamento necessário

As naves que observam Marte descobriram que este mundo distante tem uma beleza deslumbrante. Com montanhas três vezes mais altas do que o Monte Evereste e desfiladeiros cinco vezes mais longos do que o Grand Canyon, os futuros aventureiros têm muito para explorar.

  

Fotografia de ANDREW FAZEKAS (ILUSTRAÇÃO)

Contudo, mesmo com o mais pequeno dos telescópios, as crianças podem explorar muito sobre Marte a partir da Terra. Olhando através de um telescópio, o planeta transforma-se num pequeno disco. Peça às crianças para observarem atentamente com uma grande ampliação para distinguirem os padrões subtis de sombras claras e escuras semelhantes às que vemos na nossa lua.

Diga para procurarem um pequeno ponto branco na parte inferior do disco marciano. Na verdade, é a calota polar sul preenchida com uma mistura congelada de dióxido de carbono e água.

Os sombreados mais escuros são cumes rochosos e cadeias montanhosas varridas pelo vento. As regiões mais claras são as planícies empoeiradas com crateras, onde muitas das missões robóticas anteriores aterraram.

Tire uma selfie marciana

Crie o seu próprio álbum de família deste evento espacial épico tirando uma selfie de Marte com um smartphone. Eis algumas dicas para as condições de pouca luz:

• Coloque o seu telemóvel num tripé e use um temporizador remoto para minimizar os tremores e evitar fotografias desfocadas.
• Use o controlo manual do seu telemóvel para as configurações da câmara e defina o foco para infinito.
• Experimente configurações de exposição diferentes – entre 1 e 30 segundos e ISO até 800.
• Se o seu telemóvel não tiver controlos manuais ou opções de velocidade do obturador, pesquise aplicações que simulem esse efeito.
• Não se esqueça de desligar o flash.
• Tente incluir o horizonte, árvores ou outros objetos no primeiro plano para enquadrar a sua fotografia e conseguir uma perspetiva mais interessante.

Marte e mais além

Observar Marte é um ótimo ponto de partida para as crianças começarem a procurar outros tesouros no céu noturno. Alguns parecem muito próximos do planeta vermelho, mas na verdade estão muito além do nosso sistema solar.

   

Fotografia de ANDREW FAZEKAS (ILUSTRAÇÃO)

Por exemplo, uma estrela laranja brilhante chamada Aldebaran aparece ao lado de Marte, mas na verdade está a 66 anos-luz de distância da Terra, o que significa que a luz desta estrela demora 66 anos a chegar ao nosso planeta. (No dia de aterragem da sonda, Marte estará a 11 minutos-luz de distância.) Esta estrela marca o olho vermelho da constelação Touro, e aparece como parte de um padrão gigante de estrelas brilhantes em forma de V. Chamado aglomerado Híades, este grupo de estrelas jovens fica a 170 anos-luz da Terra.

Por cima de Marte está outro aglomerado de estrelas compactadas que parecem uma pequena mancha difusa de luz. Conhecido por Sete-Estrelo ou Plêiades, este aglomerado chegou a ser mencionado por Homero na Ilíada e na Odisseia por volta do ano 750 a.C.

Eis uma informação para surpreender as crianças: as Plêiades estão tão distantes que a sua luz demora 400 anos para alcançar os nossos olhos. E embora os planetas do nosso sistema solar estejam muito mais próximos do que as estrelas mais próximas, a luz de Marte – bem como os sinais de rádio da sonda Perseverance – demora pouco mais de 11 minutos a chegar à Terra.

Portanto, quando as crianças observam objetos no espaço, estão basicamente a olhar para trás no tempo.
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados