‘Conta a tua história’: o poder da poesia para ajudar as crianças

E seis ideias para ajudar as crianças a começarem a escrever poesia.

Publicado 9/03/2021, 11:22
AS PALAVRAS IMPORTAM
Inspirada pelos eventos do ano passado, Amanda Gorman, vencedora da edição de 2017 da ...

AS PALAVRAS IMPORTAM
Inspirada pelos eventos do ano passado, Amanda Gorman, vencedora da edição de 2017 da National Youth Poet Laureate, lê The Hill We Climb na cerimónia de posse do presidente Joe Biden no dia 20 de janeiro de 2021.

Fotografia de PATRICK SEMANSKY-POOL / GETTY IMAGES

A premiada poetisa adolescente Mckalah Jimenez escreve poesia desde os nove anos de idade, e isso tornou-se numa linha de salvação durante a pandemia de COVID-19. A família de Mckalah estava a enfrentar dificuldades para pagar a renda, e ela não se conseguia concentrar nas aulas virtuais e também não via a sua melhor amiga há vários meses.

Quando se sentia oprimida pela ansiedade, a poesia era um escape – uma forma de expressar as suas emoções e recuperar a sensação de controlo. “Eu escrevia cada vez mais e fazia poemas todos os dias”, diz Mckalah, que atualmente está no décimo primeiro ano do ensino secundário. “A poesia ajudou-me a afastar da ideia de que estava isolada do mundo exterior.”

À semelhança do que acontece com Mckalah, muitas crianças estão neste momento a lidar com o stress induzido pela pandemia, com interrogações complexas sobre injustiça racial, agitação política e até sobre desastres naturais sem precedentes. A poesia é uma saída criativa que pode ajudar as crianças a expressarem as suas emoções durante estes tempos conturbados.

De facto, os efeitos positivos da poesia atraíram a atenção nacional dos EUA durante a posse do presidente Joe Biden, quando o mundo assistiu à leitura comovente de Amanda Gorman, vencedora da edição de 2017 da National Youth Poet Laureate, do poema The Hill We Climb, uma mensagem lírica de esperança e sofrimento inspirada pelos eventos do ano passado. Em entrevista à NPR, Amanda revelou como a poesia a ajudou a superar perturbações da linguagem e lhe deu liberdade criativa.

“Escrever, sobretudo um diário e poesia, proporciona às pessoas uma libertação emocional”, diz Nicholas Mazza, professor e reitor emérito da Faculdade de Serviços Sociais da Universidade Estadual da Flórida e fundador da revista Poetry Therapy. “Se estivermos ansiosos ou preocupados com algo, escrever ajuda a obter algum controlo sobre a situação.”

A poesia pode melhorar o bem-estar, a compreensão de leitura e a autoestima das crianças – e as crianças não precisam de ser jovens vencedores de prémios para tirar partido destes benefícios. Descubra porque é que a poesia é tão poderosa e como os pais podem ajudar a fomentar a criatividade das crianças em casa.

A poesia e o cérebro

A poesia tem algumas características linguísticas únicas que a diferenciam de outros tipos de escrita. Comparada com a prosa tradicional, a poesia geralmente comunica ideias e emoções através de metáforas, condensa ideias em menos palavras e usa ritmo e rima para conferir às palavras uma qualidade musical.

Os estudos de ressonância magnética funcional (fMRI) demonstram que ouvir poesia ativa regiões cerebrais semelhantes a ouvir música – provavelmente porque a poesia explora as propriedades melódicas da linguagem. Isto inclui o sistema de recompensa do cérebro, que é responsável pelas emoções agradáveis. E devido à natureza emocional da linguagem poética, os investigadores sugerem que a poesia também pode estimular empatia no leitor ou ouvinte.

Estas qualidades rítmicas também podem aperfeiçoar as aptidões de leitura e a memória das crianças, diz a neurocientista Katherine Swett Aboud, investigadora do Laboratório de Pesquisa em Ciências do Cérebro e Educação da Universidade Vanderbilt. Isto acontece porque as rimas e os ritmos são particularmente memoráveis e ajudam as crianças mais novas a aprender a fonologia, ou os sons das palavras.

Ao contrário da prosa, a poesia tem mais probabilidades de ativar áreas do cérebro associadas à introspeção, que são fundamentais para cultivar mindfulness. “Sabemos que, quando ensinamos meditação mindfulness às crianças, elas conseguem sentir a mesma redução de stress que os adultos, mesmo as crianças mais pequenas”, diz Anandhi Narasimhan, psiquiatra de Los Angeles. “A única diferença é que os cérebros das crianças ainda se estão a desenvolver, pelo que podem existir benefícios adicionais ao longo do tempo.”

Escrever poesia também é um processo criativo que envolve várias etapas. Quer sejamos novatos ou profissionais, o ato de escrever poesia – e a sua posterior revisão – pode exercitar diferentes áreas do cérebro relacionadas com concentração e criatividade, diz Swett Aboud, que é coautor de um estudo de neuroimagiologia sobre composição e revisão de poesia.

O poder curativo da poesia

Os estudos demonstram que o isolamento e o aumento da ansiedade relacionados com a atual pandemia podem piorar os problemas de saúde mental nos jovens, incluindo o uso indevido de substâncias. A escrita criativa – quer seja um diário, poesia ou narrativa – apesar de não ser um substituto para os tratamentos profissionais de saúde mental, pode ajudar as crianças a expressarem-se e a navegarem por entre emoções complexas.

“Esta pandemia trouxe sentimentos de isolamento e stress para muitas pessoas, incluindo as crianças”, diz Anandhi Narasimhan. “Parte da terapia cognitivo-comportamental envolve colocarmos os nossos pensamentos no papel para conseguirmos dissecar o que estamos a pensar. Muitos dos meus pacientes encontraram conforto na escrita de poemas e músicas, porque isso permite-lhes fazer exatamente essa dissecação de pensamentos.”

“A poesia é uma forma de escrita que geralmente evoca emoções, tanto no escritor como no leitor. É isso que torna a poesia um meio particularmente bom para as crianças e adolescentes explorarem os seus sentimentos e individualidade.”

“O último ano teve um impacto incrível no meu trabalho”, diz Alora Young, de 17 anos, vencedora da edição de 2020 da Youth Poet Laureate de Nashville. “O movimento e protesto Black Lives Matter serviu de inspiração para a arte que eu queria fazer, mas para a qual nunca tive palavras.”

Faye Harrison, de 19 anos, vencedora da edição 2020-21 da Youth Poet Laureate Ann Arbor / Ypsilanti, também se inspirou nos eventos que aconteceram recentemente nos Estados Unidos. “A poesia é como reconstruir um idioma para contarmos a nossa história”, diz Faye. “A minha poesia é política porque enquanto pessoa negra e queer, a minha existência acaba por ser política. Por alguma razão, a minha existência e identidade são sempre motivo de debate.” Contudo, através da poesia, Faye controla a narrativa.

A poesia também é uma forma de as crianças expressarem coisas sobre as quais podem não estar prontas para falar. “Quando alguém escreve ou partilha poesia, é libertador porque consegue expressar um segredo ou coisas que não poderia expressar de outra forma”, diz Anandhi Narasimhan. “Ter alguém que leia, aceite e demonstre compaixão é fortalecedor. Partilhar vulnerabilidades é fortalecedor, porque mitiga os sentimentos de vergonha, solidão e abandono.”

A poesia também pode permitir que as crianças se sintam seguras quando escrevem sobre conflitos internos, explica Kirsten Giles, coordenadora do programa WriteGirl, um programa sem fins lucrativos para raparigas adolescentes sediado em Los Angeles. Por exemplo, as crianças podem escrever sobre o encontro com um urso na floresta como metáfora para um encontro difícil.

“O escudo da criatividade e abstração protege a nossa vulnerabilidade”, diz Kirsten. "Isso devolve-nos o controlo.”

As crianças sentem muitas vezes que não têm escolhas – e a incerteza em torno da pandemia exacerbou esses sentimentos. Mas Nicholas Mazza diz que a poesia lhes dá uma miríade de escolhas – não apenas sobre a forma, composição e pontuação, mas também sobre as palavras e tópicos que escolhem.

“Quando expressamos sentimentos pessoais é impossível cometer erros”, diz Nicholas.

6 Formas de fomentar a criatividade nas crianças

Faye Harrison diz que uma forma de fomentar a criatividade é encorajar as crianças a lerem obras de diversos poetas, porque é um bom ponto de partida para as ajudar a perceber o que as entusiasma na poesia. Seguem-se mais cinco ideias para iniciar as crianças na poesia:

Sentar ao livre. Kirsten Giles recomenda que as crianças passem cinco minutos ao ar livre a explorar cada um dos seus cinco sentidos – é algo que pode inspirar poesia e também aliviar o stress. As crianças também podem dar um passeio para observarem o que as rodeia e tirarem fotografias para terem ainda mais energia criativa.

Olhar para dentro. Kirsten usa frases simples para explorar a identidade, como por exemplo “eu sou de”, “eu acredito em” e “esta é a história do meu nome”. “É mais ou menos o que acontece quando colocamos a nossa identidade numa página, tornamo-la mais nossa”, diz Kirsten.

Fazer uma lista. As listas são outra forma de facilitar a entrada no mundo da escrita, diz Kirsten. Incentivar as crianças a fazerem listas das suas comidas favoritas, por exemplo, ou dos animais com quem gostariam de conversar, pode despertar a imaginação.

Rasgar e rabiscar. Outra forma de inspirar as crianças é colocar a escrita completamente de parte. As crianças podem arrancar a página de uma revista e começar a riscar palavras. “Deixam apenas as palavras que gostam e a poesia pode simplesmente acontecer”, diz Kirsten. Outra opção é criar uma regra, como anotar substantivos de um dicionário e brincar com os resultados.

Terminar frases. Terminar frases de um poema é uma forma menos intimidante de começar a escrever pensamentos, diz Alex Leviton, voluntário do Projeto Pongo Poetry, uma organização de poesia para adolescentes sediada em Seattle. Por exemplo:

• Hoje, o meu coração parece...
• Se o meu coração falasse, diria que...
• Um bom dia é quando recebemos...
• Espero que todas as salas vazias eventualmente tenham...
• Espero que compreendas a minha dor quando...

O mais importante é ajudar as crianças a exprimirem-se. “As pessoas ‘negam-se’ entre si o tempo todo; as crianças estão habituadas a isso”, diz Alex Leviton. “As crianças ouvem coisas como: ‘Não, não te sentes assim’ ou ‘isso não é importante’. Eu estou sempre a dizer aos pais para não ‘negarem’ as crianças.”
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler

Também lhe poderá interessar

Família
Traga ao de cima o génio que há no seu filho
Família
Dar demasiadas coisas às crianças pode fazê-las infelizes
Família
Respeitar a natureza: manter as crianças curiosas sem perturbar a vida selvagem
Família
O tempo que as crianças passam em frente aos ecrãs acabou – eis como regressar à leitura
Família
Experiências científicas de inverno para as crianças

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados