Fotografia

10 Aeroportos que Vai Adorar

A arquitetura aeroportuária evoluiu para refletir a cultura das nossas cidades, com um design orientado para a eficiência energética. Wednesday, May 30, 2018

Por Amy Kolczak
ver galeria

Prevendo-se que o fluxo de passageiros duplique nas próximas duas décadas, os aeroportos estão a expandir-se através da construção de novos terminais, projetados para o século XXI, para dar resposta ao desafio. Parques, jardins, cinemas, spas e até mesmo um ringue de patinagem e uma piscina instalada na cobertura estão entre os equipamentos que podem fazer a diferença durante uma escala.

O aeroporto ideal era, em tempos, aquele em que a largada de passageiros era tão perto da pista quanto possível, diz Curtis Fentress, um arquiteto veterano, que projetou 25 aeroportos.

“Atualmente, os aeroportos são espaços cívicos”, afirma. “Como porta de entrada para uma cidade ou um país, um aeroporto é uma oportunidade de manifestação de expressão.” A geografia serve muitas vezes de inspiração. Fentress refere o aeroporto de Denver, onde o seu ateliê projetou telhados em forma de tendas que refletem a paisagem montanhosa da cidade. Em Los Angeles, o cenário costeiro inspirou o telhado do aeroporto de Los Angeles, que lembra as cristas das ondas.

Para o projeto do aeroporto de Incheon, em Seul, Fentress passou semanas a fotografar os locais históricos e culturais da cidade e a observar, detalhadamente, os mercados da zona, procurando identificar padrões tradicionais e construções. A sua visão para a estrutura do aeroporto de Incheon foi uma interpretação moderna do design dos templos coreanos.

Fentress integrou no espaço jardins de estilo coreano e privilegiou o uso de materiais como aço e o granito da região, a par da madeira local para o pavimento. “As pessoas tendem a associar o edifício tanto quanto possível ao lugar”, afirma Fentress. No que diz respeito à experiência dos utilizadores, o aeroporto de Incheon recebe a avaliação máxima dos passageiros pela diversidade cultural e excelência dos serviços.

A arte aeroportuária não se cinge ao edifício. “A alimentação e a música também são parte integrante”, afirma Fentress. Com o crescimento das transportadoras aéreas low-cost e a redução de serviços durante o voo, os restaurantes adquirem uma nova importância. Vinhos regionais, alta gastronomia e cadeias alimentares são novas formas de comunicação que os aeroportos exploram para transmitir o espírito da cidade, afirma Fentress.

Para manter estes amplos e complexos espaços em funcionamento, os aeroportos precisam de tanta energia quanto uma cidade de 100 000 habitantes. Os novos designs obedecem a critérios de eficiência energética, centrados na otimização da luz natural e na conversão das zonas adjacentes ao aeroporto em quintas solares. 

Descubra como os aeroportos e os próprios voos se reinventaram para se tornarem mais eficientes do ponto de vista energético.  

Saiba mais sobre a arquitetura de Fentress em Seoul, Denver e Seattle e conheça sete escolhas da nossa equipa que refletem a inovação da arquitetura aeroportuária.

Continuar a Ler