História

Bem-vindo à Escola de Pais Natais

Nesta escola de pais natais, no Michigan, os estudantes aprendem a desempenhar o papel da personagem mais famosa deste feriado. Quarta-feira, 20 Dezembro

Por Becky Little

Como é que se aprende a ser Pai Natal? Indo para a escola de pais natais, como é claro.

A escola Charles W. Howard Santa Claus School ensina, desde 1937, os seus estudantes a serem velhas almas alegres. Este ano, cerca de 200 alunos frequentaram esta escola em Midland, no Michigan, para aprenderem a ser bons pais natais ou mães natais, afirma Tom Valent, que dirige a escola com a sua esposa, Holly.

Quando Charles Howard fundou a escola, “havia a necessidade de pais natais que desempenhassem melhor este papel”, diz Valent. “Alguns destes pais natais eram, aparentemente, muito brutos, fumavam e bebiam ... Creio que, na altura, era um problema maior.”

Isso pode explicar por que razão o filme clássico de Natal, Milagre em Manhattan, de 1947, começa com um Pai Natal que está demasiado bêbado para conduzir na parada do dia de Ação de Graças da loja Macy’s, e é rapidamente substituído por um Pai Natal que está mais capaz. Segundo Valent, Howard foi consultor nesse filme.

Hoje em dia, não há uma grande preocupação com os “maus pais natais” fora das salas de cinema ou dos telediscos dos The Killers, e a maior parte das pessoas frequenta a escola de Valent simplesmente porque estão empenhadas em fazer um bom trabalho. Todos os anos, os estudantes aprendem competências como lidar com renas, linguagem gestual simples, como tratar de uma barba, real ou falsa.

Antes de se tornar o reitor desta escola nos anos 80, Valent foi estudante na mesma. E ainda gosta de desempenhar o papel de Pai Natal na sua comunidade.

“O que mais amo é sentar-me naquela cadeira e ser o Pai Natal”, declara. Mas decidiu tomar conta da escola porque olhou para a oportunidade como uma forma de garantir que as crianças tivessem uma boa visita do Pai Natal.

“Aquela visita do Pai Natal é tão importante, porque a maioria das pessoas não se esquece de se ter sentado ao colo do Pai Natal, quando era criança”, afirma. “Provavelmente, não se lembram do que pediram — mas lembram-se do Pai Natal.”

Continuar a Ler