História

Poderá o Terramoto de Lisboa Ter Causado um Tsunami nas Caraíbas?

O Terramoto de Lisboa de 1755 é, certamente um evento bem conhecido por todos. Mas poderá este sismo cataclísmico ter causado um tsunami no outro lado do mundo, nas Caraíbas?Friday, May 25

Por National Geographic
A Praça do Rossio (com a fachada do Hospital Real de Todos os Santos em primeiro plano), e o Castelo de S. Jorge, antes do Terramoto de Lisboa de 1755.

Era Dia de Todos os Santos, quando, a 1 de novembro de 1755, um sismo com uma magnitude estimada entre 8.7 e 9.0 atingiu a costa portuguesa. A destruição foi imensa, com edifícios inteiros a colapsar, e seguiu-se-lhe um maremoto, originado no Oceano Atlântico.

Portugal sofreu com o terramoto de Lisboa, e a Europa também. Mais de 250 anos mais tarde, o geofísico marítimo Jean Roger recebeu uma chamada telefónica de Emmanuel Moizan do Instituto Francês de Investigação Arqueológica Preventiva, que lhe dizia ter descoberto algo que poderia ser do seu interesse.

LISBOA DESTRUÍDA

A capital portuguesa foi completamente arrasada pelo sismo. O que sobreviveu ao tremor, foi engolido por um tsunami que matou quem buscava proteção na zona portuária, e por um incêndio que durou cinco dias.

O tsunami que se manifestou alguns minutos após o violento sismo penetrou costa adentro, e supõe-se ter atingido seis metros de altura no mínimo, com relatos que descrevem vagas de vinte.

Os danos materiais foram incontáveis, nunca se saberá ao certo o que se perdeu – contam-se pelo menos 43 palácios em Lisboa, mas o número pode ser maior. Documentos históricos valiosíssimos, igrejas, o Paço da Ribeira e a sua biblioteca, a Torre do Tombo, entre inúmeros outros.

O número de vítimas não é conhecido com exatidão – os valores variam muitíssimo, desde cinco a cem mil –, mas estima-se que muitos milhares pessoas tenham morrido, em consequência dos três abalos violentíssimos na manhã de 1 de novembro, há 263 anos.

O sismo, o mais forte de que há registos em Portugal, foi chamado de “O Grande Sismo” de Lisboa de 1755, pela Europa. Mas o seu alcance não foi só Lisboa.

Ruínas da Sé de Lisboa, após o Terramoto de 1755

A EUROPA SENTIU

A costa portuguesa sentiu certamente os efeitos devastadores de um sismo fortíssimo, em especial a região sul de Portugal. A zona do Algarve foi uma das áreas mais afetadas pelo terramoto de Lisboa, onde foram destruídas fortalezas costeiras e casas. Foram ainda registadas ondas com mais de 30 metros.

Há registos escritos nos Açores que descrevem uma série de grandes ondas que destruíram casas e levaram vidas, bem como em Inglaterra, Espanha, Madeira, Finlândia. Também no Norte de África, em Marrocos, ocorreram vários maremotos destruidores, e ondas anormalmente grandes foram registadas na Madeira, Brasil, no (que é agora) Canadá, Bermuda, Cuba, e nas ilhas das Antilhas.

EPICENTRO AINDA É UM MISTÉRIO

Apesar de todos os estudos, não se consegue indicar ao certo o epicentro do sismo que originou o terramoto de Lisboa. Os sismólogos não conseguem chegar a uma conclusão e, apesar de as opiniões diferirem centenas de quilómetros, todas convergem para um epicentro localizado no mar, algures entre 100 a 200 km do Cabo de S. Vicente. O sismo ocorrido em 1969 no Banco de Gorringe, a 120 milhas marítimas do Cabo de S. Vicente, veio propor a forte probabilidade de este ser o epicentro do sismo de 1755.

Ruínas da Praça da Patriarcal, após o Terramoto de Lisboa de 1755.

VESTÍGIOS DO TSUNAMI NO OUTRO LADO DO ATLÂNTICO

Em 2013, enquanto decorriam escavações arqueológicas na ilha de Martinique, em Fort-de-France, encontraram-se ruínas de dois edifícios construídos entre os séculos XVII e XVIII. Estas ruínas revelaram, nas fundações, uma deposição de sedimentos com 6 a 9 cm de espessura, de areia branca e areia vulcânica negra.

Excluíram-se algumas hipóteses: uma enchente do rio, já que a camada arenosa não contém os minerais encontrados no rio, ou de tempestades ou furacões capazes de trazer tais sedimentos.

Os cientistas concluem que se tratara do resultado de um único acontecimento, como um tsunami. Foram ainda encontrados vestígios de cerâmica que apontam para um intervalo de tempo entre 1726 e 1783, no qual poderia ter ocorrido esse tsunami.

Acha que os tsunamis só acontecem na Terra? Pois bem, pode ter acontecido em Marte.

O QUE É UM TSUNAMI? VEJA O VÍDEO EM BAIXO.

TSUNAMI EM MARTINIQUE?

Comparando registos, os cientistas verificaram que, no intervalo de 1826 a 1983, ocorreram dois tsunamis que atingiram a ilha de Martinique: um em 1755, e outro em 1767. O de 1755 é relatado em documentos históricos que a ilha teria sido surpreendida por ondas entre 1 a 3 metros de altura. O de 1967 gerou ondas com pouco menos de um metro.

Estes factos levaram os cientistas a concluir que o depósito de sedimentos encontrado em Fort-de-France seria um resultado do tsunami de 1755 e estaria, então, ligado ao terramoto de Lisboa. Esta conclusão vem comprovar o que há muito se suspeitava: o Terramoto de Lisboa de 1755 despoletou o mais importante tsunami transatlântico conhecido que já viajou pelo Oceano Atlântico. Iniciou-se a Sul de Portugal, e viajou mais de 5700 km até encontrar as Antilhas. A falta de evidências, até então, era a peça mais importante e que faltava no puzzle.

No entanto, faltava uma pequena peça neste puzzle intercontinental: de onde vinha a areia vulcânica negra? Depois de pesquisarem pela ilha, os dois cientistas, Jean Roger e Emmanuel Moizan, fixaram-se por acaso na areia da praia onde o rio Madame desemboca. A areia era negra! Análises de laboratório confirmaram que a areia negra é proveniente dos vulcões de Martinique. Esta nova perceção veio acompanhada de uma outra: o tsunami subiu rio acima, num fenómeno chamado macaréu.

Ruínas da Igreja de São Nicolau, após o Terramoto de Lisboa de 1755

APRENDER COM O PASSADO

A melhor forma de prevenir erros no futuro é compreender os acontecimentos passados.

Depois de ter o quebra-cabeças completo, fica um aviso para os perigos dos macaréus. Muitas cidades grandes estão perto de rios, e é atualmente um desafio para os cientistas prever como é que a subida do nível das águas dos mares pode representar uma ameaça, quando combinado com os rios.

Já agora, sabia que existem terramotos causados pelo Homem?

Continuar a Ler