História

Páscoa em Portugal: Tradições que não Passam de Moda

Ontem, hoje e amanhã: dos Compassos às vigílias, de Norte a Sul de Portugal, estas são as tradições de Páscoa que não passam de moda.Thursday, April 18, 2019

Por National Geographic
Andor de procissão noturna em Braga.

Apesar da absorção e mistura de comemorações a nível mundial, há tradições que se mantêm intactas até hoje.

Em Portugal, a Páscoa é uma das datas mais queridas para a população e isso deve-se ao facto de ser um dos países mais religiosos da Europa, ocupando a 9.ª posição da lista em 2018.

São inúmeras as tradições que ainda hoje podemos encontrar de Norte a Sul do país. O folar, a cruz, as procissões, o compasso, o cordeiro, os doces e as iguarias, são exemplos.

De região para região, os costumes variam. Vamos conhecer alguns?

 

BRAGA

Na Semana Santa, Braga ganha vida com uma das maiores celebrações da cidade e recebe milhares de visitantes todos os anos.

A cidade enche-se de motivos alusivos à quadra, incenso, altares, flores, luzes e faixas roxas, e celebra a Páscoa através de diferentes iniciativas, das quais se destaca a Procissão da Burrinha - onde a imagem de Nossa Senhora é transportada por uma burrinha -, a procissão de Trasladação da Imagem do Senhor dos Passos, o Domingo de Ramos – composto pela missa, bênção e procissão de ramos –, a famosa Procissão do Senhor “Ecce Homo” ou dos “Fogaréus” – que personifica os penitentes e evoca o julgamento de Cristo – e o Compasso Pascal.

Para além das celebrações religiosas, a cidade oferece inúmeros eventos socioculturais, como concertos e exposições.

ÓBIDOS

A vila de Óbidos é, por si só, um local mágico e que nos remete automaticamente para os primórdios da história de Portugal. Na Páscoa, esta localidade volta a ser palco para mais uma índole histórica e religiosa portuguesa.

Anualmente desperta o interesse de milhares de visitantes, que pretendem assistir a um dos melhores programas para a Semana Santa, através de inúmeras atividades, entre as quais: a Procissão Penitencial da Ordem Terceira de S. Francisco, conhecida também como a procissão da rapaziada, na qual desfilam vários andores decorados com flores; a Procissão do Senhor Jesus dos Passos, um cortejo caracterizado pelo “gafáu”, que caminha descalço, com a cabeça envolvida por um pano e, transportando um instrumento musical, o “serpentão”, anuncia que o condenado se aproximará; e a mais conhecida Procissão do Enterro do Senhor, onde se percorre a Vila unicamente à luz dos archotes que ardem nas mãos dos mais jovens, colocados em pontos estratégicos do percurso.

LISBOA E PORTO

São várias as atividades que decorrem nas principais cidades do país, que, apesar de mais recentes, já são tradição. Para além do folar e das amêndoas, em vários locais existe a caça ao ovo ou a visita do coelho da Páscoa, neste caso, tradições mais direcionadas para as crianças.

Tanto em Lisboa como no Porto, as oficinas da Páscoa acabam por atrair muitas famílias, que optam cada vez mais por comemorar esta data de forma mais divertida.

No Norte do país, precisamente no Porto, a Biblioteca de Fânzeres e o Museu Mineiro de São Pedro da Cova, receberá as Oficinas da Páscoa. São atividades destinadas aos mais novos – crianças entre os 6 e os 12 anos -, que decorrerão entre os dias 8 e 18 de abril, das 14h00 às 17h00.

ALENTEJO

A Páscoa em Castelo de Vide, no Alentejo, ganha notoriedade devido à Bênção dos Cordeiros e às Chocalhadas.

O primeiro costume simboliza o momento em que os judeus saíram do Egipto e mataram cordeiros de forma a conseguir untar as portas com o seu sangue, para que não matassem os primogénitos dos hebreus. No Alentejo ainda se comemora este momento, juntamente com componentes cristãos para realçar ambas as culturas.

As Chocalhadas atraem inúmeros portugueses e turistas às ruas íngremes de Castelo de Vide. À noite, centenas de pessoas juntam-se no Lageado com chocalhos de várias formas e criam um ruído característico e envolvente que serve de “oração” durante o Cortejo de Aleluia.

As celebrações terminam a Semana Santa, no domingo, com a Festa das Flores.

ALDEIAS DE PORTUGAL

É tradição em Portugal, em especial nas aldeias, oferecer uma prenda aos afilhados no dia de Páscoa. Habitualmente, as crianças recebem amêndoas ou ovos de chocolate. Por outro lado, estas devem oferecer aos padrinhos um ramo de oliveira ou de violetas no Domingo de Ramos.

As portas de casa abrem-se para receber o Compasso (Visita Pascal), para benzer as casas e as famílias e para beijar a Cruz, que simboliza amor ao nosso semelhante. As famílias preparam as mais variadas e populares iguarias, como o pão de ló, os folares, o vinho ou licor, simbolizando a hospitalidade para com o padre e os seus acompanhantes.

Em muitas aldeias celebra-se, também, a Semana Santa através de procissões, vigílias noturnas e representações dessa altura.

Continuar a Ler