Dia Mundial do Ambiente: o que tem Feito Portugal?

No Dia Mundial do Ambiente celebra-se a 5 de junho. Conheça as medidas que Portugal tem vindo a adotar para preservar o Planeta.quarta-feira, 5 de junho de 2019

Por National Geographic
Península Ibérica à noite (2014)

5 de junho foi a data escolhida para se celebrar anualmente o Dia Mundial do Ambiente, comemoração que já conta com quase 50 anos de existência. O Dia Mundial do Ambiente teve origem em 1972 e o dia 5 de junho foi escolhido para celebrar esta data pois, neste mesmo dia, ocorreram as Conferências das Nações Unidas sobre o meio ambiente.

Esta comemoração tem como objetivo sensibilizar a população mundial para a importância de tomar medidas para preservar o Planeta, promover iniciativas de proteção e preservação ambiental e contribuir para a diminuição da pegada ecológica de cada um.

Em todo o mundo, este dia é assinalado com inúmeras atividades desenvolvidas pelas escolas – para incutir comportamentos ecológicos e responsáveis desde cedo –, pelas câmaras municipais, parques, ONGs e outras entidades, com base no tema apresentado pelas Nações Unidas, que serve de mote para as celebrações do Dia Mundial do Ambiente.

Entre as mais variadas atividades realizadas neste dia, destacam-se a apresentação de inovações e desenvolvimentos no âmbito da preservação do ambiente, recolhas de lixo de praias ou florestas, conferências e workshops, ações de reflorestação ou caminhadas. Neste dia, também é comum os governos apresentarem ou relembrarem as medidas adotadas para a redução da pegada ecológica de cada país, assim como os resultados que têm vindo a ter.

Faixa de poluição no ar sob a península coreana até ao Japão (2017)

Afinal, o que tem vindo a ser feito em Portugal?
A proteção ambiental é um dos maiores desafios da sociedade moderna, sendo cada vez mais necessário que os países assumam um compromisso de preservação e proteção do Planeta, para garantir um futuro sustentável para as gerações futuras.

Neste sentido, são várias as iniciativas que Portugal tem implementado e que quer implementar nos próximos anos:

Qualidade do Ar
A qualidade do ar diz respeito ao grau de poluição presente no ar que respiramos. Este indicador tem uma influência direta na saúde, nos ecossistemas e nas alterações climáticas, pelo que devem ser tomadas políticas para diminuir estes impactos.

No relatório realizado pela Agência Europeia do Ambiente, o nosso país encontra-se em 10.º lugar, num ranking de 41 países, com melhor qualidade do ar. Porém, são mais de 6.000 os portugueses que morrem anualmente com as partículas PM2.5 (partículas em suspensão), NO2 (dióxido de azoto), SO2 (dióxido de enxofre) e O3 (ozono troposférico), com AVCs, doenças respiratórias, pulmonares, cardiovasculares, cancro e outros casos. Estas partículas estão normalmente presentes no aquecimento doméstico, transportes, energia, indústria e agricultura.

Em Portugal, a iniciativa “Por um país com bom ar”, levada a cabo pela Agência Portuguesa do Ambiente, PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, pelo Estado e por outras entidades portuguesas, tem como objetivo diminuir a poluição do ar, dando informações sobre a qualidade do ar, conselhos para adotar comportamentos mais sustentáveis e para proteção própria, entre as quais fazer deslocações em transportes coletivos, a pé ou de bicicleta ou adotar uma condução mais eficiente e defensiva.

Uso Eficiente da Água
No Portal da Água é possível observar todos os planos e estratégias nacionais e a nível europeu relacionados com a água, desde medidas de gestão de região hidrográficas, estratégias nacionais para compras ecológicas, iniciativas para a educação ambiental ou para o uso eficiente da água.

Neste âmbito, foi desenvolvido o PNUEA – Programa Nacional para o Uso Eficiente da Água. Este programa tem como objetivo a promoção do uso eficiente e consciente da água em Portugal de forma a minimizar os riscos de escassez e melhorar as condições ambientais, sem pôr em causa a saúde e bem-estar da população portuguesa e do ambiente em geral.

As medidas a adotar estão distribuídas pelo setor urbano, agrícola e industrial, onde se prevê um decréscimo de 5%, 2,5% e 7,5% do desperdício nacional no uso da água, respetivamente para cada setor, em 2020.

Entre as medidas a adotar dentro de cada setor, destacam-se a sensibilização e formação dos cidadãos, redução do uso da água potável em atividades que possam ter o mesmo desempenho com águas alternativas, limitação dos impactos ambientais associados às descargas de águas residuais industriais, substituição ou adaptação de torneiras, entre outras.

Gestão de Resíduos
Segundo a Quercus – que desenvolveu recentemente uma aplicação para ajudar os portugueses a reciclar mais e melhor, a WasteApp –, em média, cada cidadão português produz, por dia, cerca de 1,32kg de lixo, levando a uma produção anual de 4,75 milhões de toneladas de resíduos urbanos. E apenas 17% destes resíduos são encaminhados para os ecopontos.

A meta imposta pela União Europeia para a reciclagem de resíduos urbanos em Portugal indica que deveríamos reciclar metade do lixo produzido, até ao próximo ano, sendo que, até 2035, os países da UE devem reciclar 65% do lixo que produzem.

A título de exemplo, Portugal recicla embalagens de plástico em cerca de 42%, mas o objetivo estabelecido pela EU, até 2030, é de 55%. Nesta temática, no início de 2019, o Ministro do Ambiente, referiu que queria que Portugal estivesse livre de palhinhas, talheres, copos, pratos, garrafas e outros utensílios de plástico até 2021.

A implementação desta medida passará pela instalação de mais de 50 equipamentos para os portugueses fazerem o depósito de embalagens de plástico ou alumínio em troca de vales de desconto. Algumas marcas de renome presentes em Portugal também já aderiram a esta iniciativa, eliminando os sacos plásticos das suas lojas e a utilização de materiais biodegradáveis na sua composição.
 

O Dia Mundial do Ambiente pode ser o ponto de partida para começar a adotar medidas ecológicas e ambientalmente responsáveis. Lembre-se: a mudança começa em nós!

Continuar a Ler