Ameaças oceânicas

Estes tipos de interferência humana representam a maior ameaça para os oceanos.

Oil Pollution

Petróleo chega à costa em sequência do desastre do navio petroleiro MV Braer, com bandeira dos EUA, que encalhou devido aos fortes ventos de um furacão nas ilhas Shetland. O derrame, que ocorreu em 1993, libertou 84 700 toneladas métricas de petróleo no mar do Norte.

Fotografia por David Woodfall/Getty Images

As atividades humanas ameaçam a estabilidade dos oceanos. Mais de 80% da poluição marinha provém de atividades terrestres. Do branqueamento dos corais ao aumento do nível do mar, ecossistemas marinhos inteiros estão em processo de mudança galopante.

O aquecimento global está a causar alterações na química dos oceanos e em muitos processos oceânicos, ameaçando diversas espécies de animais marinhos que não conseguem suportar as temperaturas mais altas. A pesca excessiva é um problema grave em muitas partes do mundo. Os conservacionistas defendem a criação de amplas reservas marinhas para a proteção da biodiversidade dos oceanos.

Ameaças

- O aquecimento global está a fazer aumentar o nível do mar, ameaçando os centros populacionais costeiros.
- Os muitos pesticidas e nutrientes utilizados na agricultura acabam nas águas costeiras, resultando no esgotamento de oxigénio e na morte de plantas marinhas e mariscos.
- As fábricas e estabelecimentos industriais vertem água residuais nos oceanos.
- Os derramamentos de petróleo poluem os oceanos, mas as estações de tratamento de águas residuais dos EUA vertem anualmente o dobro do petróleo que os petroleiros derramam.
- A poluição atmosférica é responsável por quase um terço dos contaminantes tóxicos e nutrientes que entram nas áreas costeiras e nos oceanos.
- As espécies invasoras, como algas venenosas, a bactéria da cólera e inúmeras plantas e animais, entraram nas águas dos portos e destruíram o equilíbrio ecológico.
- A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura estima que 31,4 por cento dos recursos de peixe são capturados até ao limite da sua capacidade, ou mesmo sobreexplorados.

Soluções

- Estabelecer parques marinhos para proteger a biodiversidade.
- Reduzir as práticas de pesca destrutivas, como a pesca de arrasto.
- Minimizar o uso de sonares militares que podem prejudicar ou matar baleias e outros mamíferos marinhos.
- Ajudar os pescadores a manter os seus meios de subsistência, incluindo esforços de conservação.
- Instalar medidas para reduzir a quantidade de peixes capturados acidentalmente.

Se quer aprender mais sobre o nosso planeta, meio ambiente e conservação, não perca a série “One Strange Rock”.

Continuar a Ler

Também lhe poderá interessar

Meio Ambiente
Como a sobrepesca ameaça os oceanos mundiais – e como pode acabar em catástrofe
Meio Ambiente
As energias renováveis, explicadas
Meio Ambiente
A subida do nível do mar explicada em detalhe
Meio Ambiente
Menos de 3% dos Oceanos São ‘Altamente Protegidos’
Meio Ambiente
Efeitos do aquecimento global

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados