Um produtor de café da Costa Rica caminha a passos largos rumo à sustentabilidade total

Com o apoio de um engenheiro agrónomo, um agricultor com o pensamento no futuro tem vindo a implementar medidas sustentáveis na sua plantação de café.

Friday, May 8, 2020,
Por Jack Neighbour
Um produtor de café da Costa Rica caminha a passos largos rumo à sustentabilidade total
Um produtor de café da Costa Rica caminha a passos largos rumo à sustentabilidade total

Saiba como criar plantações de café sustentáveis.

Fotografia de Gruillermo Trapeillo

Lar de cerca de 5% da biodiversidade conhecida do mundo, a República da Costa Rica tem vindo a ser considerada uma história de sucesso sustentável. Quase 30% do território deste país é constituído por reservas naturais protegidas, salvaguardando as florestas que cobrem mais de metade do país. O facto de a Costa Rica produzir também alguns dos melhores cafés Arábica do mundo não é coincidência, já que as duas práticas estão ligadas: os ecossistemas naturais protegidos produzem os cafés da melhor qualidade.

Desde que o café chegou ao Vale Central da Costa Rica no final do século XVIII, os pequenos agricultores desempenharam um importante papel na produção, cultivando grãos suaves e ligeiramente acídicos em pequenas quintas com menos de 5 hectares. Estas pequenas plantações rústicas muitas vezes não se distinguem no meio da floresta natural luxuriante e são permeadas por uma colorida cornucópia de flora a fervilhar de vida. É a esta harmonia natural que os produtores de café da Costa Rica devem a qualidade dos seus deliciosos grãos de café e foi o que persuadiu o ex-motorista de táxi Luis Emilio a dedicar-se a uma vida de cultura de café, seguindo os passos da família. 

Após comprar esta quinta há dez anos, Luis apaixonou-se pela ideia de que o cultivo de café distintivo de forma natural representa o que torna a Costa Rica num exemplo de pensamento sustentável. Ao passear pela sua quinta, sentimo-nos parte da natureza, quase esquecendo que estamos a percorrer carreiros de árvores de café que foram cuidadas para obter uma produtividade excelente. Aqui, a qualidade é tudo. Para a manter, Luis procurou a ajuda de Fernando Segura, engenheiro agrónomo da Nespresso, que desde então se tornou num amigo próximo e num conselheiro de confiança. “Vim cá para ensinar ao Luis todas as coisas que aprendi, mas é ele que põe tudo em prática. Fazemos uma grande equipa”, afirma Fernando com um sorriso. Juntos, transformaram a quinta do Luis num paraíso de circularidade resistente aos efeitos das alterações climáticas. Cultivar café à sombra de barreiras de árvores ajuda a alimentar o solo, já que as folhas que caem dos ramos entram em compostagem e alimentam a terra com nutrientes. As árvores sentinela são também uma casa para pássaros, que mantêm afastadas as populações de insetos, garantindo um equilíbrio natural da vida selvagem na região.

E não é só a biodiversidade a tirar partido da abordagem sustentável do Fernando e do Luis, já que o Luis usa o conhecimento que retirou do trabalho com o Fernando para gerir a parte administrativa do negócio: o pagamento de salários justos e o controlo dos melhoramentos ano após ano.

A quinta do Luis é um exemplo perfeito da forma como é possível implementar com sucesso uma quinta sustentável num ecossistema natural, apoiando-o ao mesmo tempo. A parceria e a relação que estabeleceu com o programa Nespresso AAA Sustainability é também circular por natureza, já que as aptidões e recursos que o Luis recebeu o ajudam a concretizar os seus objetivos de sustentabilidade. Poder fazer parte desta experiência fez com que os especialistas do programa retirassem ensinamentos e os transferissem para outras regiões produtoras de café. Todos ficam a ganhar. "Estou muito feliz e grato ao Fernando", diz o Luis com emoção ao olhar para a paisagem maravilhosa à sua volta, "por toda a ajuda que me deu".

SAIBA MAIS

Continuar a Ler

explorar vídeos

Meio Ambiente2:26

A cultura do café continua a alimentar a esperança em Caquetá, na Colômbia