Um Novo Jogo Pede aos Jogadores que Retirem o Plástico dos Oceanos

O jogo alerta também para questões prementes, como o aquecimento dos mares e o branqueamento de corais.quarta-feira, 20 de junho de 2018

Por Sarah Gibbens
Detritos plásticos e pedaços de esferovite flutuam nas águas, que preenchem um recanto do porto de Victoria, em Hong Kong.

Os criativos do popular jogo para smartphone Dumb Ways to Die alertam para outra forma absurda de induzir o fim. O novo jogo Dumb Ways to Kill the Ocean chama a atenção para três questões de relevo que afetam os oceanos à escala global: plástico, aquecimento e degradação dos corais.

O jogo começa com o plástico. O jogador dispõe de 20 segundos para recolher tanto plástico quanto possível, clicando nos vários detritos.

A etapa seguinte é dedicada ao aquecimento dos oceanos, e os jogadores têm de decifrar uma palavra relacionada com este universo.

O terceiro mini-jogo pede aos jogadores que pintem partes de um coral.

No total, um adulto gasta, em média, menos de um minuto para passar à etapa seguinte. Mas o jogo é mais uma ação de sensibilização do que uma atividade competitiva onde se ganha ou perde.

Idealizado pela Playmob, o jogo pretende transmitir uma mensagem de uma forma lúdica, que um texto num ecrã talvez não consiga.

Entre cada mini-jogo, os jogadores são desafiados a mudar de alguma forma a sua conduta. Usar garrafas de água reutilizáveis ou evitar o desperdício de água, por exemplo, são algumas das opções que os jogadores podem selecionar. Por uma questão de justiça, os jogadores também podem recusar adotar qualquer uma das práticas sugeridas.

CONHEÇA: 10 Práticas para Reduzir o Consumo de Plásticos

“Através de histórias interativas, os jogos permitem-nos dialogar com os jogadores”, afirma Nisha Kadaba da Playmob. “O jogo é uma experiência de aprendizagem, que decorre de um encadeamento de ações e consequências que permitem a progressão do jogo, ao mesmo tempo que nos permite perceber qual é o entendimento dos jogadores e quais são as suas preocupações.”

A Playmob alinha a sua missão com o programa de objetivos para um desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, que aborda um vasto leque de temas, como a pobreza, a desigualdade, as alterações climáticas e a fome.

Esta campanha mais recente é, contudo, particularmente oportuna.

No dia em que se assinalou o Dia da Terra, o plástico converteu-se no principal grito de alerta, que mobilizou vários ambientalistas, e a National Geographic lançou, recentemente, a sua própria campanha, sob o título Planeta ou Plástico?.

É um problema com proporções preocupantes. Atualmente, cerca de cinco biliões de detritos plásticos flutuam nas águas dos oceanos, e este material tem um papel tão importante nas nossas vidas, que é difícil imaginá-las sem ele.

Dumb Ways to Kill the Ocean não é o primeiro jogo a usar a competição para despertar a boa vontade dos jogadores. O conceito é uma tendência que se afirma, progressivamente, no seio das marcas e das causas sociais, que procuram novas formas de promover as suas iniciativas.

Clique aqui para jogar no seu computador, ou para conhecer mais histórias sobre o plástico nos oceanos.

Continuar a Ler