Este Estado é o Primeiro a Banir Embalagens de Comida de Esferovite

O esforço de três anos do estado americano de Maryland, gerado pela opinião pública, atingiu um “ponto de viragem”.quarta-feira, 17 de abril de 2019

O estado norte-americano de Maryland está prestes a transformar-se no primeiro a banir embalagens de comida, recipientes e copos de esferovite.

A nova proposta de lei foi aprovada recentemente em ambas as câmaras legislativas do estado, com votos suficientes para anular um possível veto assinado pelo governador Larry Hogan, que não se manifestou publicamente sobre o assunto. A lei pode tornar-se na mais recente a juntar-se ao crescente esforço mundial para abolir diversos produtos descartáveis de plástico de uso único, devido aos seus impactos no ambiente.

Antes do esforço de interdição em todo o estado, os dois condados mais habitados de Maryland – Prince George e Montgomery, que fazem fronteira com Washington D.C. – já tinham abolido as embalagens de esferovite.

A delegada Brooke Lierman, que patrocinou uma legislação semelhante no ano passado, e em 2017, diz que a opinião pública desempenhou um papel importante no sucesso da sua terceira tentativa (foi aprovada, por 100 votos contra 37, na Casa dos Delegados).

“Penso que atingimos um ponto de viragem”, diz Brooke. “As pessoas estão a aperceber-se do quão omnipresentes os plásticos de uso único são, e que não são recicláveis, nem vão desaparecer. Estão a começar a compreender a importância de uma vida mais sustentável.”

A nova lei poderá proibir as embalagens de comida de esferovite para produtos embalados no estado, incluindo restaurantes, cafés, pontos de venda ambulantes e supermercados. A versão final da lei abre exceções, como no caso da carne. A interdição poderá entrar em vigor a 1 de julho de 2020, com multas até 250 dólares.

A legislação foi contestada pela Associação de Retalhistas de Maryland, que alertou que a proibição de embalagens de esferovite poderá prejudicar as pequenas empresas, sobrecarregando-as com custos adicionais. Estas embalagens continuam a ter muita procura nos restaurantes e na indústria alimentar, porque são leves, baratas e mantêm os alimentos e as bebidas quentes.

As embalagens de esferovite já foram banidas em cidades ou condados de 11 estados dos EUA, incluindo Seattle, Portland, Oregon, Washington D.C. e São Francisco – e em várias cidades da Califórnia. Outra interdição, na cidade de Nova Iorque, entrou em vigor no início deste ano, após uma longa batalha legal que terminou no verão passado.

O famoso Mr. Trash Wheel de Baltimore, um dispositivo flutuante que apanha lixo no porto da cidade, recolhe em média 14.000 embalagens de esferovite por mês, número apenas ultrapassado pelos cigarros.

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler