Viagem e Aventuras

Assista À Antiga Arte Da Produção De Chocolate

Na cidade histórica de Antigua Guatemala, os artesãos de chocolate ainda utilizam técnicas da civilização Maia.quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Por Gulnaz Khan
Veja a Arte Ancestral do Fabrico de Chocolate
Veja a Arte Ancestral do Fabrico de Chocolate

Os povos Maia, Tolteca e Azteca começaram a cultivar o fruto da árvore do cacau há mais de três mil anos. Considerado o "alimento dos deuses", a tradição de produção de chocolate começou no mundo Maia, que inclui os atuais Guatemala, Honduras, Belize, México e El Salvador.

O cacau, do olmeca ka-ka-w, era comercializado como divisa e valorizado pelas suas qualidades medicinais e afrodisíacas. Os grãos eram torrados, moídos e fervidos numa mistura amarga de chocolate quente que era utilizada em cerimónias religiosas, enterrada nos túmulos de dignitários e utilizada para venerar Ek Chuah, o deus Maia dos comerciantes e padroeiro do cacau.

Só com a chegada dos conquistadores espanhóis, no século XVI, é que o açúcar e o leite foram acrescentados a esta mistura. O chocolate acabou por chegar à Europa e, em 1585, Espanha recebeu o seu primeiro carregamento registado de grãos de cacau, tendo proliferado por entre a corte espanhola.

Na cidade histórica de Antigua Guatemala, o cacau ainda adoça o ar, e a antiga tradição Maia mistura-se com as influências coloniais espanholas. Uma série de artesãos tradicionais, como a Chocolate D’ Taza, já na sua quarta geração, ainda utiliza os métodos utilizados pelos Maias. Durante o processo, que dura quatro dias, os grãos de cacau são secos, torrados, descascados e moídos manualmente utilizando um "metate" tradicional ou uma mó. Embora os antepassados preferissem o seu cacau com milho e malagueta, a canela, o cardamomo e o açúcar produzidos localmente são atualmente os sabores de eleição. Utilizando uma esteira denominada "petate", produzida a partir de uma planta, o chocolate é moldado em discos, derretido em água quente e está pronto para ser saboreado.

Continuar a Ler