Banhistas Salvos por Drone Pela Primeira Vez

Os nadadores-salvadores que pilotavam o drone estavam a receber treino para aprender a usar o aparelho quando os banhistas os alertaram para os jovens em apuros.quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Banhistas Resgatados Por um Drone em Mar Agitado
Banhistas Resgatados Por um Drone em Mar Agitado
Nadadores-salvadores na Austrália recorreram a um drone para salvar dois banhistas de se afogar esta semana, no primeiro resgate do género no mundo, de acordo com o governo local. Dois adolescentes foram apanhados numa corrente em Lennox Head, uma cidade costeira a norte de Nova Gales do Sul. Alguêm que estava na praia viu-os a lutar contra a corrente e alertou os nadadores-salvadores. Este drone, chamado de Westpac Little Ripper Lifesaver, fazia um treino quando os avistou. Jai Sheridan, que pilotava o drone, largou uma bóia de salvamento. Agarrando-se a esta bóia, os banhistas conseguiram alcançar o solo em segurança. Sheridan destaca a rapidez deste salvamento, dizendo que foi mais rápido do que um salvamento normal.

Os salva-vidas australianos fizeram um salvamento arriscado esta semana — sem sequer precisarem de entrar no mar.

Dois rapazes adolescentes foram apanhados pela rebentação próximo de Lennox Head, uma cidade costeira no norte de Nova Gales do Sul. Os dois jovens foram arrastados pela corrente para fora da costa, e debatiam-se com ondas de quase três metros, que não são fáceis de navegar com uma embarcação.

Uma pessoa na praia reparou nos jovens em dificuldades e avisou os salva-vidas.

Na mesma altura, os nadadores-salvadores encontravam-se a receber formação para aprender a pilotar o drone Westpac Little Ripper Lifesaver. O supervisor Jai Sheridan aproveitou a oportunidade para pôr o drone em ação, conduzindo-o até aos adolescentes em apuros.

Quando o drone se encontrava a cerca de 800 metros acima deles, lançou uma boia insuflável na água. Os dois rapazes agarraram-se a ela e nadaram de volta à praia, onde chegaram seguros mas exaustos.

O salvamento demorou um ou dois minutos, contou Sheridan ao The Sydney Morning Herald, sendo muito mais rápido que um salvamento convencional. Quando os nadadores-salvadores entram no mar para salvar alguém, demoram, geralmente, mais alguns minutos.

As autoridades locais afirmam que este foi o primeiro salvamento do género em todo o mundo.

Continuar a Ler