Viagem e Aventuras

Este Fogo Subterrâneo Arde Há 59 Anos

Restos de combustível de um poço de gás abandonado mantêm as brasas a arder nesta povoação no sudoeste da China. Quinta-feira, 5 Abril

Por Elaina Zachos

Wang Mantang começa e termina os seus dias junto ao fogo. O mais bizarro é que o fogo nunca para de arder.

Há sempre sete ou oito chamas que se projetam no ar, a partir daqueles quatro metros quadrados de solo de uma povoação em Chongqing, no distrito de Changshou, no sudoeste da China. Independentemente do tempo que se faça sentir, o local flameja ao longo de todo o ano. Os habitantes locais congregam-se naquele ponto, num ritual que acontece duas vezes por dia, para ferver água, o que demora apenas cerca de cinco minutos.

"A lenha costumava ser cara e, por vezes, tínhamos de ir para oeste, junto das zonas montanhosas, para ir buscar madeira", disse Wang à CCTV+. "Mas aqui é mais cómodo. Trazemos as nossas panelas para aqui e aguardamos pela nossa vez para cozer batatas-doces e amaranto."

Os fogos subterrâneos surgem um pouco por todo o mundo, desde climas mais quentes, como a China, a latitudes mais gélidas, como a Sibéria. Até os Estados Unidos são palco de uma destas centelhas incessantes, em Centralia, na Pensilvânia, que começou a arder há cerca de 50 anos. Estes fogos são ateados por raios, ignições humanas, mineração, ou combustão espontânea, e, uma vez iniciados, podem arder durante décadas.

"Geralmente, estes fogos são todos semelhantes, embora as causas possam ser diferentes", diz Anupma Prakash, professora de geofísica na Universidade do Alasca, em Fairbanks. "Uma vez ateados, o problema é muito idêntico em todo o Planeta."

Normalmente, é o carvão o culpado dos fogos subterrâneos na China, e o gigante da produção de carvão tem 62 destes fogos dispersos por todo o norte. A mancha incandescente em Chongqing iniciou-se há 59 anos, quando uma equipa de prospeção de petróleo perfurou um poço de gás natural no local. Os trabalhadores não chegaram a explorar o poço, e este tem estado a emitir gás em excesso e a alimentar as chamas desde então.

Dar Uso às Chamas

Os habitantes de Chongqing descobriram uma forma de tirar partido das chamas, utilizando-as para a confeção de alimentos. Outras comunidades canalizaram os seus fogos subterrâneos de forma criativa, como é o caso das Burning Mountains, uma atração turística na Austrália. Mas, regra geral, os aspetos negativos destes fogos ultrapassam os positivos, afirma Prakash.

"Quando os fogos ardem no subsolo, o que sucede é que eles, literalmente, consomem o carvão”, diz a professora de geofísica. Compactada pela pressão, a terra pode colapsar em sumidouros, destruindo edifícios e trazendo mais oxigénio, que alimentará as chamas. Isto pode conduzir a paisagens irregulares e acidentadas e ao surgimento de buracos.

Com o solo oco, há o risco de formação de fendas à superfície. Onde há fogo, há fumo, e uma mistura tóxica de monóxido de carbono, dióxido de enxofre e pó de carvão emana da terra, poluindo a atmosfera. Isto não só agrava as alterações climáticas, ao contribuir para a emissão de gases com efeito de estufa, como é também prejudicial à própria saúde humana.

"O fumo propaga-se para todo o lado", acrescenta Prakash, e o cheiro sulfuroso a 'ovos podres' é uma constante. "Isto é péssimo para a saúde. Imaginem inalar todos estes gases, sete dias por semana, 365 dias por ano."

O problema dos fogos é também económico. O carvão da China é antracite pura, o que faz dele um carvão de altíssima qualidade. Os fogos subterrâneos consomem todo este combustível, que poderia ser usado de forma útil e financeiramente rentável.

Apagar os Fogos

Segundo Prakash, é possível extinguir as chamas. Todos os fogos precisam de três ingredientes — combustível, oxigénio e calor. Se eliminarmos qualquer um deles, eliminamos o fogo. Algumas comunidades gerem estes fogos subterrâneos regando-os com uma mistura de água e lama ou com outras substâncias naturais. Outras usam argila expansiva, que se expande, cortando o fluxo de oxigénio e extinguindo as chamas. O azoto líquido também tem sido usado para apagar fogos subterrâneos.

Durante quanto tempo é que o fogo na aldeia de Chongqing irá arder? É difícil dizer, mas Wang e os seus conterrâneos poderão continuar a fazer a sua peregrinação até às chamas ainda por muitos anos.

"O fogo não pode ser extinto", diz Wang. "Arde todos os minutos, todos os dias, durante todo o ano."

Continuar a Ler