Viagem e Aventuras

Durma Como Realeza Nestes Castelos Escoceses

Propriedades luxuosas na Escócia oferecem a oportunidade de viver em extravagância.Wednesday, February 20

Por Cathy Newman
Os seus caprichos serão satisfeitos no Castelo Floors , na Escócia.

Se a sua viagem perfeita o afasta por completo da sua própria vida, então a derradeira aventura pode ser adquirida nestas propriedades da Escócia. Qual a melhor forma de canalizar uma existência real durante um fim de semana ou mais?

Comprando a sua própria propriedade escocesa, como a Tillypronie Estate de 48.000 hectares, em Aberdeenshire, que foi vendida em 2016 e que contém com uma mansão de 11 quartos, um rio, jardins e uma floresta repleta de pinheiros escoceses. Contudo, a etiqueta com o preço de 13.6 milhões de dólares pode deixá-lo a fazer contas, para não falar da folha de pagamentos a todos os mordomos, jardineiros, empregados domésticos e cozinheiros necessários para gerir o local.

Ou então, pode consultar um agente que se especializa em “lets” – linguagem britânica para aluguer – e reservar uma casa de campo ou uma pousada durante uma semana. Na aldeia Old Struan, nas Terras Altas, há o Kindrochet Lodge das Atholl Estates. O aluguer desta casa de pedra Vitoriana, que acomoda 16 pessoas, custa cerca de 3 mil dólares por semana – com internet, mas sem governanta, cozinheiro, provisões e gorjetas. Os hóspedes vestem-se geralmente a rigor para o jantar. O Kilt é opcional.

É uma ótima forma de fazer uma festa em casa, diz Mark Merison, da Merison Sporting Ltd, sedeada em Wiltshire. "Tem a oportunidade de comer bem, viver bem e está na companhia de bons amigos."

25 CASTELOS ONDE PERNOITAR

ver galeria

Também tem a Corrour Estates, uma propriedade com 30.000 hectares situada na extremidade de Rannoch Moor, oferecida pela George Goldsmith Ltd, da Exclusive Properties e Sporting Estates, na Escócia. A pousada contemporânea em granito, aço e vidro, concebida pelo arquiteto premiado Moshe Safdie, dispõe de um salão de refeições com capacidade para 40 pessoas, sete quartos com casa de banho privativa, colchões artesanais e uma banheira de hidromassagem no último piso. As reservas começam a partir dos 62.000 dólares por semana, com capacidade para até 14 convidados. Pode encomendar ornamentos e flores para o efeito. Por exemplo, Goldsmith pode providenciar um tocador de gaita de foles – ou para algo mais grandioso, uma banda de sopro completa com 20 flautistas e cinco bateristas – para fazer as honras. "Uma experiência adorável, especialmente depois de beber um uísque ou dois", diz o Sr. Goldsmith.

Os adeptos do estilo mais tradicional podem preferir a Knock House do século XVIII, com 18 quartos, na Benmore Estate de 7 mil hectares, na Isle of Mull, listada por Robert Rattray, da Sporting Lets, com sede em Perth. Entre as suas atrações: um iate de 12 metros (que o proprietário vai trocar por um barco de 15 metros na próxima temporada), campos de ténis e um canil com espaço para quatro cães. O preço está entre os 15.000 e os 26.000 dólares por semana.

Uma das empresas mais recentes nas reservas de luxo por encomenda é a Reiver Travel, sedeada em Edimburgo, propriedade de Ted Innes Ker. No seu trabalho anterior para uma empresa semelhante, Innes Ker, conhecido formalmente como Lorde Edward Arthur Gerald Innes Ker, segundo filho do 10º Duque de Roxburghe ("O meu irmão será o próximo duque. Eu sou um senhor humilde", argumenta), organizou uma estadia de três noites para um grupo de empresários do Texas em Floors, o castelo da sua família, com viagens de helicóptero para três campos de golfe de excelência e uma noite num castelo do séc. XV, antes de regressarem a Edimburgo. Custo da semana: pouco mais de 250.000 dólares. Os caprichos são satisfeitos. Um jovem convidado que desejava macarrão com queijo, obteve o queria – servido em porcelana chinesa. Antes de partir, os hóspedes recebem uma bolsa de couro com guloseimas e chocolates com sabor a haggis e meias de caxemira.

Uma estadia na Escócia tem sido considerada chique desde que o príncipe Alberto comprou o castelo de Balmoral, nas Terras Altas de Aberdeenshire, para a rainha Vitória em 1852. A atual proprietária, a rainha Isabel II, mantém a tradição da família passando lá o verão, podendo às vezes ser vista a deslocar-se de automóvel até à missa de domingo em Crathie Kirk, a igreja paroquial nas proximidades.

E se o locatário desejar consumar o romance das Terras Altas comprando a sua própria propriedade? Sem problemas. George Goldsmith e Robert Rattray também podem providenciar isso.

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

 

 

 

 

Continuar a Ler