Viagem e Aventuras

O Que Fazer Se o Seu Voo For Cancelado

Tudo o que você queria era desfrutar de umas merecidas férias, e agora ficou em terra. Terça-feira, 9 Abril

Por Eric Rosen

Por diversos motivos, os cancelamentos de voos estão sempre a acontecer. Alguns são cancelados devido à manutenção das aeronaves ou problemas técnicos. Outros devido ao mau tempo. Mas os piores de todos são aqueles que são tanto inesperados como generalizados, como o do dia 28 de março de 2019, aquando do colapso da companhia aérea de baixo custo WOW Air, sedeada na Islândia, que deixou passageiros apeados por toda a Europa e América do Norte.

Esse tipo de situação pode parecer terrível, especialmente se já estiver longe de casa a meio da viagem. Mas não entre em pânico; se os seus voos ou planos de viagem forem cancelados devido a imprevistos, tem várias opções potenciais para regressar a casa e ser reembolsado.

ATENÇÃO ÀS TARIFAS DE RESGATE

Quando as transportadoras, incluindo a Primera Air, a Flybmi e a WOW Air, interromperam repentinamente as suas operações, outras companhias aéreas ajudaram os passageiros a regressar a casa, com as chamadas tarifas de resgate. Estas tarifas, de tempo limitado e com taxas reduzidas, são oferecidas especificamente aos passageiros abandonados por companhias aéreas extintas.

No último incidente que envolveu a WOW Air, a Icelandair ofereceu imediatamente tarifas de 60 euros para os viajantes abandonados, entre a Islândia e a Europa, ou entre a Islândia e a América do Norte, para os ajudar a regressar a casa no prazo de duas semanas após o colapso. Neste caso, entre as várias companhias aéreas que se “ofereceram” para o resgate estavam a Aer Lingus, a Norwegian Air, a Wizz Air e a Virgin Atlantic.

USE AS MILHAS AÉREAS

Resgatar milhas pode ser um desafio, mas um dos casos onde estas são extremamente úteis (e valiosas) é nos bilhetes-prémio de última hora. Embora as companhias aéreas aumentem geralmente as tarifas de forma exponencial, à medida que a data de partida se aproxima, também tendem a libertar lugares que não foram vendidos, em resgates de prémios. Se tem milhas para usar, esta pode ser a altura para o fazer.

TIRE PARTIDO DO CARTÃO DE CRÉDITO

Quando faz a cobrança de um bilhete através de um cartão de crédito e o voo é depois cancelado, tem uma de duas estratégias que pode usar para ser reembolsado

Se ainda não pagou a fatura do cartão de crédito que contém a passagem aérea, pode registar uma disputa com o emissor do cartão e suspender a cobrança até que a situação seja resolvida. Dessa forma, o valor não irá afetar o saldo ou a pontuação de crédito.

Se já pagou o bilhete e não confia que a companhia aérea irá emitir um reembolso, peça à empresa do seu cartão de crédito que faça um estorno – um reembolso concedido pelo cartão e não pelo comerciante. Às vezes, as empresas de cartões de crédito concedem-nas quando um fornecedor não entrega os bens ou serviços prometidos. Os estornos são tratados caso a caso e podem ser difíceis de obter.

EXAMINE O SEGURO

Muitas apólices de seguros de viagem cobrem situações em que um fornecedor deixa de operar devido a circunstâncias financeiras ou abrem insolvência. Se essa política constar no seu contrato, verifique os termos para saber quais são as condições de cobertura de cada caso.

Por outro lado, se comprou uma passagem aérea ou um pacote de viagem com um cartão de crédito, este poderá oferecer algum tipo de proteção contra interrupções de viagens ou cancelamento das mesmas. (O cancelamento da viagem ocorre quando as circunstâncias, na data da partida ou antes, impedem que consiga viajar; a interrupção de viagem ocorre quando já está a viajar.)

Por exemplo, a Chase Sapphire Preferred reembolsa os titulares dos seus cartões com quantias até 10 mil dólares por viagem, para despesas pré-pagas e não reembolsáveis, incluindo tarifas de passageiros, passeios e hotéis. As circunstâncias em que esta cobertura entra em efeito incluem acidentes, lesões, perda de vida, condições climáticas extremas e insolvência financeira de uma agência de viagens, operadora de turismo ou fornecedor de viagens – como uma companhia aérea. Antes de comprar passagens aéreas, verifique os benefícios de proteção de viagem dos seus vários cartões de crédito e, em seguida, use aquele que lhe oferece a cobertura mais ampla e as taxas de reembolso mais altas.

 

PONDERE APRESENTAR O CASO À UNIÃO EUROPEIA

Se o seu voo for de, para ou dentro da União Europeia, tem ainda outra opção. Em 2004, a UE estabeleceu o Regulamento de Compensação de Voo 261/2004, que exige que as companhias aéreas compensem os passageiros (com quantias de 250 a 600 euros, dependendo da distância do voo) por atrasos superiores a três horas, cancelamentos ou recusa de embarque devido a sobrelotação de reservas.

Os passageiros cujos voos foram cancelados também têm direito a escolher uma rota alternativa para o mesmo destino, na primeira oportunidade em condições comparáveis (económica, executiva ou 1ª classe), ou uma nova rota, à sua conveniência, para o mesmo destino, ou um reembolso que inclui o voo de regresso ao ponto de partida.

No entanto, reivindicações como estas podem levar muito tempo a apresentar, afetando também a sua resolução, por isso, não espere que a compensação ocorra rapidamente. Existem também várias exceções, como quando os passageiros são notificados de um cancelamento pelo menos duas semanas antes da partida, ou se o cancelamento for causado por circunstâncias extraordinárias e inevitáveis.

Algumas destas soluções podem ser demasiado morosas, mas não desista. Conheça os seus direitos, seja paciente, mas persistente e mantenha contacto com a companhia aérea e com a empresa do seu cartão de crédito. E veja as coisas pelo lado positivo... o cancelamento de um voo pode ser a desculpa que precisa para tirar férias prolongadas.

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler