Viagem e Aventuras

Suíça: Visite a Cidade Histórica por Baixo da ‘Montanha do Dragão’

Lucerna fica à beira da água e oferece aventuras alpinas, passeios pitorescos e muitas refeições deliciosas.sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Por Malavika Bhattacharya
A “Altstadt” de Lucerna, ou “Cidade Velha”, com o rio Reuss.
A “Altstadt” de Lucerna, ou “Cidade Velha”, com o rio Reuss.

Não há forma de o negar: Lucerna cumpre todos os requisitos para uma escapadinha romântica na Suíça. O lago homónimo da cidade, na região onde se fala suíço-alemão, está perfeitamente situado no sopé dos alpes e reflete os picos nevados circundantes – incluindo o Monte Pilatus e o Monte Titlis, destinos populares para passeios de um dia. O rio Reuss atravessa as fachadas da Cidade Velha, onde os casais desfrutam de rösti e chocolate quente nos cafés à beira-rio.

Lucerna é tão bela quanto a sua localização é estratégica. A partir do aeroporto de Zurique, suba a bordo do sistema ferroviário, que tem a eficiência de um relógio suíço, para uma viagem de uma hora até Lucerna. Considere adquirir o Swiss Travel Pass que permite viagens ilimitadas em comboios, autocarros e barcos, para além de oferecer descontos ferroviários nas montanhas.

Eis como passar o fim de semana perfeito em Lucerna.

Dia 1: Ver as vistas ao longo do rio
10:00
Comece a sua exploração na Cidade Velha (Altstadt) – que tem várias praças medievais e becos alinhados com pedras de calçada. Grande parte da Cidade Velha estende-se pela margem norte do rio Reuss. Na margem sul, encontra-se a Igreja Jesuíta de São Francisco Xavier, uma obra barroca do século XVII definida pelas suas cúpulas e enormes interiores de mármore. A Ponte da Capela (Kapellbrücke), uma ponte de madeira do século XIV, decorada com flores, cruza o rio na diagonal e passa pela Torre de Água (Wasserturm), terminando numa série de hotéis e cafés ao longo da margem norte.

Esquerda: Os comensais desfrutam de um jantar nas margens do Reuss, em frente às cúpulas verdes da Igreja Jesuíta de São Francisco Xavier.
Direita: Pessoas a combater o calor do verão numa zona de natação do lago Lucerna.
Esquerda: Os comensais desfrutam de um jantar nas margens do Reuss, em frente às cúpulas verdes da Igreja Jesuíta de São Francisco Xavier. Direita: Pessoas a combater o calor do verão numa zona de natação do lago Lucerna.

Mais abaixo, no rio, encontra a segunda ponte pedestre e coberta de madeira de Lucerna, a Ponte Spreuer, construída em 1408 e pintada com painéis triangulares que representam esqueletos sorridentes em cenas do quotidiano. Ao lado da ponte, a Barragem Needle regula o nível da água do lago Lucerna. No inverno, as bancas à beira-rio vendem marroni, ou castanhas assadas.

12:00 Atravesse qualquer uma das pontes para se dirigir até aos cafés na outra margem do rio e desfrute de pratos de queijo, ou chocolate quente. O Rathaus, com um telhado de tijolo, ponto de encontro e praça municipal no século XVII, tem agora a sua própria cervejaria e um restaurante na cave.

15:00 Por trás dos vários hotéis ao longo do rio, as praças centenárias de Lucerna –com fontes e edifícios com detalhes elaborados – têm agora lojas e cafés. Muitas das fachadas são originais e foram restauradas, retratando histórias dos comerciantes que aqui viviam e trabalhavam. Na Kappellplatz (Praça da Capela), onde se realiza anualmente o carnaval de Lucerna, fica a icónica Fonte Fritschi e o Restaurante Fritschi, num edifício do século XVII com pinturas detalhadas. E também tem a Capela de São Pedro, com quase 900 anos de idade.

Continue o passeio turístico pela Hofkirche do século XVII e pelo Memorial do Leão, que comemora os guardas suíços que lutaram pelo rei Luís XVI durante a Revolução Francesa. O Jardim Glaciar adjacente exibe os restos naturais da última era glaciar que aconteceu há 20.000 anos – pedras polidas e buracos glaciares profundos, mexilhões e folhas de palmeira fossilizados. As crianças vão gostar de ver o Museu Alpineum, em frente ao monumento, sobretudo o diorama realista dos cumes alpinos. Termine no Bourbaki Panorama, uma pintura circular gigantesca da Guerra Franco-Prussiana.

Esquerda: O Hotel Pilatus-Kulm, perto do cume da montanha, oferece vistas impressionantes dos alpes.
Direita: Pessoas a passear pelas ruas, perto do centro da cidade.
Esquerda: O Hotel Pilatus-Kulm, perto do cume da montanha, oferece vistas impressionantes dos alpes. Direita: Pessoas a passear pelas ruas, perto do centro da cidade.

18:00 Experimente o fondue tradicional no Zunfthausrestaurant Pfistern, um restaurante que fica numa antiga casa de guilda do século XIV, ou saboreie um jantar tranquilo de rösti à beira do rio, no Wirtshaus Taube. Para a sobremesa, descubra os chocolates suíços e queijos de especialidade. As criações de chocolate das casas Max Chocolatier e Heini são feitas artesanalmente. E a Chäs Barmettler é uma loja de queijos independente, com uma variedade de alternativas regionais, incluindo o famoso Gruyère suíço.

Dia 2: Deambule pelos museus e navegue pelo rio
09:00
Dirija-se até à estação de comboios (Bahnhof) para passar a manhã a apreciar a vibrante cena artística da cidade, começando pelo ultra modernista Kultur-und Kongresszentrum Luzern, ou KKL. Esta zona de concertos e festivais também abriga o Museu de Arte, que está constantemente a mudar as suas exposições de arte contemporânea. A 5 minutos de distância, a Coleção Rosengart apresenta mais de 300 obras de grandes mestres dos séculos XIX e XX, incluindo Pablo Picasso, Paul Klee e Pierre-Auguste Renoir.

12:00 Desfrute de um momento ao longo do animado passeio marítimo, onde as crianças andam de patins e os idosos jogam petanca. Visite o Hotel Montana para almoçar no elegante restaurante Scala. As costeletas de cordeiro com alho-porro, maçã e beterraba, e o gnocchi de batata com creme de aipo e rábano são igualmente deliciosos, seja no terraço ao ar livre, ou no jardim de inverno aquecido.

A Ponte da Capela, uma ponte de madeira do século XIV, é a ponte coberta mais antiga da Europa.
A Ponte da Capela, uma ponte de madeira do século XIV, é a ponte coberta mais antiga da Europa.

13:00 Admire os encantos de Lucerna com um cruzeiro de uma hora pelo lago, no iate panorâmico M.S. Saphir, que parte do outro lado de Bahnof. Com um teto conversível, aberto nos dias de bom tempo, o cruzeiro cobre os principais pontos turísticos e inclui um guia áudio, para além de oferecer vistas maravilhosas dos alpes.

15:00 Depois de desembarcar, faça uma caminhada, ou siga de autocarro, até ao Museu Suíço dos Transportes, que mostra a história da navegação rodoviária, ferroviária, aquática e aérea através de simuladores e apresentações multimédia. E não se esqueça de ver as locomotivas antigas. O complexo do museu inclui um cinema e um planetário, mas o grande atrativo para as crianças é a Aventura de Chocolate, um passeio interativo que explora a história e o fabrico de chocolate com efeitos visuais, olfativos e com degustações. Faça uma refeição leve no restaurante Mercato, ou leve qualquer coisa para fazer um piquenique do outro lado da rua, no encantador parque à beira do lago que tem patos a entrar e a sair da água.

18:00 Faça um passeio de regresso até à Cidade Velha, para jantar e desfrutar de um espetáculo no Stadtkeller, uma zona com música ao vivo e apresentações folclóricas tradicionais que incluem cantores de tirolesa e tocadores de trompa alpina. Termine a noite com uma sobremesa tipicamente suíça: um prato de queijo acompanhado de gelatina, noz, figo, mostarda e pão.

Dia 3: Faça uma viagem alpina de comboio
10:00
Elevando-se sobre Lucerna, o Monte Pilatus, com 2.128 metros de altura, é uma ótima viagem de um dia. Suba a bordo de um comboio, na Luzern Bahnhof, siga para Alpnachstad e, de seguida, mude de linha para a carruagem vermelha da Ferrovia Pilatus, um caminho de ferro com 126 anos, o mais íngreme do mundo, com rodas dentadas – esta carruagem sobe a encosta da montanha em ângulos a rondar os 48 graus, com uma elevação de 1.500 metros. A funcionar de maio a novembro, o comboio permite aos visitantes a observação demorada dos prados que dão lentamente lugar à vegetação alpina. Durante os meses em que o comboio não está a operar, siga de autocarro para Kriens, para apanhar um teleférico até ao cume de Pilatus.

15:00 Passeie pelo sinuoso Caminho do Dragão, em torno da montanha, e pelos túneis com plataformas de observação que oferecem vistas deslumbrantes de Lucerna lá em baixo. As obras de arte do notável artista suíço Hans Erni adornam as paredes com representações da lenda do dragão.

Durante o verão, aproveite para fazer exercício no Rope Park, ou no Toboggan Run. Faça uma refeição no sofisticado restaurante Queen Victoria do Hotel Pilatus-Kulm, ou no restaurante self-service que tem um bom terraço para apanhar banhos de sol no Hotel Bellevue. Para terminar, visite a Galeria Panorâmica coberta, que liga os dois hotéis, para desfrutar de vistas deslumbrantes dos poderosos alpes.
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler