A disseminação global do coronavírus está a afetar os viajantes. Mantenha-se atualizado sobre a explicação científica por trás do surto>>

Os 7 locais mais bonitos para observar cetáceos em Portugal

É possível observar cetáceos de Norte a Sul do país. Descubra os locais mais bonitos onde pode assistir a um verdadeiro espetáculo da natureza.

Observação de golfinhos ao longo da costa açoriana, na Ilha do Pico.

Fotografia de © Rui Gaiola
Publicado 27/05/2021, 11:11

Quem gosta de observar a natureza e a vida no seu estado selvagem, também admira a observação de baleias no seu habitat natural. Para que a observação seja possível, é preciso estar no local certo, à hora certa, e essa experiência pode ser realmente memorável.

Dos melhores locais no mundo para a observação de cetáceos, podemos referir a Islândia, Nova Zelândia, Colômbia, a ilha Dominica, a Escócia, o Sri Lanka, Vancouver, no Canadá, Cabo Ocidental, na África do Sul, Baixa Califórnia, no México e, também, Portugal.

No entanto, a presença de cetáceos em Portugal é rica em espécies, que podem ser observadas um pouco por todo o país. Com maior incidência na ilha da Madeira e no arquipélago dos Açores, onde entre as residentes e as migratórias, comuns ou raras, avistam-se mais de vinte espécies.

7 Locais onde pode observar cetáceos em Portugal
 

Albufeira

Existem cerca de 30 empresas que promovem passeios para a observação de cetáceos, baleias e golfinhos na costa junto a Albufeira. A altura ideal pode ser num passeio ao pôr-do-sol, entre os meses de junho e setembro.

Sagres

Esta é uma zona privilegiada para a observação da vida marinha em geral. Os passeios de barco em procura de cetáceos ou outras espécies de animais marinhos são comuns na zona. O local que favorece a observação de cetáceos é em pleno Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

Nazaré

Embora não tão conhecida, a zona da Nazaré também promove o avistamento de cetáceos, nomeadamente, a observação de golfinhos. Existem algumas empresas que promovem passeios que partem à sua procura, junto à zona do famoso Canhão da Nazaré.

Rio Sado

Através dos passeios de barco pelo Sado pode conhecer a comunidade de golfinhos residente, também conhecidos como roazes-corvineiros. São cerca de trinta cetáceos que vivem no seu “habitat” natural, ao longo de todo o ano no Estuário do rio Sado.

Rio Tejo

Apesar de não ser comum, é possível avistar comunidades de golfinhos que entram no Tejo para se alimentar. Desde o ano de 2020 que uma família de golfinhos-comuns tem frequentado o rio Tejo, sendo habitual observá-los junto à barra do forte de São Julião, entre o início da primavera e o final do verão.

Sabe-se que a disponibilidade de alimento como a sardinha, a cavala, o carapau e outros peixes pelágicos durante o ano nas águas do tejo, e também o facto de estarem cada vez mais limpas e menos poluídas, as tornam convidativas à visita destes cetáceos.

Madeira

As ilhas da Madeira e de Porto Santo são dos locais onde mais frequentemente se pode assistir à constante visita de baleias e golfinhos. Na ilha da Madeira encontra-se a Rota dos Cetáceos, uma empresa que se dedica à observação de baleias e golfinhos no mar. Para além da observação de cetáceos, facilitam a natação com golfinhos. Sempre prezando pela segurança de todos os clientes e dos animais, nadar com golfinhos é feito de uma forma calma, proporcionando uma experiência única e inesquecível.

Ao longo do ano é possível observar 28 espécies diferentes de cetáceos. Na Marina do Funchal, também é possível encontrar várias empresas vocacionadas para passeios e observação de cetáceos.

Entre a observação dos golfinhos e, ocasionalmente, de baleias e tartarugas, os passeios oferecem a possibilidade de nadar nas águas tépidas do Atlântico, podendo aproveitar para conhecer a beleza das Ilhas Desertas, onde se encontra o importante centro de nidificação de aves marinhas raras e onde pode observar a pequena colónia de focas-monge do Mediterrâneo.

Relacionado: Fotografias de baleias à volta do mundo

Açores

Os Açores conservam um dos maiores santuários de baleias do mundo. Para além das suas comunidades residentes de golfinhos comuns e roazes, com os quais é possível nadar, existem espécies de baleias que usam os Açores como rota de migração.

É possível a observação de cetáceos nas diferentes estações do ano. Os golfinhos-pintados, os cachalotes, as baleias-sardinheiras e as baleias-de-barbas são mais frequentes no verão, já a baleia-azul pode ser avistada com facilidade no final do inverno.

Com um ecossistema de características únicas e águas ricas em peixe, os Açores tiveram a pesca da baleia como atividade importante de várias ilhas no passado. Atualmente, a tradição baleeira foi convertida numa atividade turística bastante apreciada.

Quem quiser contactar com cetáceos, pode fazê-lo a partir de vários pontos de partida, espalhados pelas várias ilhas. Na ilha de São Miguel, mais concretamente em Ponta Delgada e Vila Franca do Campo, existem diversos operadores especializados na observação de cetáceos, durante todo o ano.

Com ênfase na primavera, o avistamento de baleias-azuis, o maior animal à face da terra, com cerca de 30 metros e até 150 toneladas, ocorre no canal entre as ilhas de São Miguel e Santa Maria.

Na ilha Terceira, em Angra do Heroísmo ou na Praia da Vitória, a observação de cetáceos é variada, com presença também das imponentes baleias-azuis. Já em São Jorge e no Pico, o Faial forma o chamado Triângulo, que conta com a Horta como um dos principais e mais dinâmicos centros de observação e estudo de cetáceos no arquipélago.

Por fim, no Pico é onde encontra a tradição baleeira dos Açores mais enraizada, disponibilizando operadores na Madalena, nas Lajes e em Santo Amaro, para além de oferecer vários museus e centros etnográficos, que perpetuam as artes tradicionais desta atividade.

Das cerca de 90 espécies conhecidas no mundo, 28 encontram-se em águas portuguesas. O golfinho-comum é o mais abundante na costa portuguesa, podendo ser observado de Norte a Sul, tanto em zonas junto à costa, como em alto mar.

Já no que respeita às baleias, a baleia-piloto é a mais vista na zona Norte, na margem da plataforma continental. A nível geral, é possível observar o grampo ao longo de toda a plataforma continental. A baleia-anã é também avistada ao longo do ano, próxima à costa.

Se pretender observar cetáceos numa embarcação, procure optar por profissionais certificados, que cumpram as regras em prol da não perturbação dos animais observados. Note que os animais não devem ser perseguidos ativamente, nem alimentados.

Continuar a Ler

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados