Vídeos

Meteoros do Cometa Halley Rasgam os Céus Sobre uma Igreja Medieval

O cometa Halley é esperado, mais uma vez, em 2061. Mas todos os anos é possível observar uma chuva de meteoros do célebre cometa, à razão de duas vezes por ano. Quinta-feira, 17 Maio

Em maio e outubro, fragmentos do cometa Halley deixados na sua órbita entram na atmosfera terrestre. Segundo a Earthsky, um site de notícias dedicado ao mundo científico, o acontecimento de maio dá pelo nome de chuva de meteoros Eta Aquáridas, em alusão à estrela Eta Aquarii da constelação de Aquário.

Uma vez que as posições aparentes das estrelas mudam ao longo da noite, estes meteoros parecem surgir todos vindos do mesmo ponto do céu que a Eta Aquarii, ainda que esta se situe a uma grande distância. O pico de atividade aconteceu este ano por volta de 5 de maio.

A Earthsky sublinha que, exatamente porque o melhor espetáculo acontece, normalmente, poucas horas antes da madrugada, a observação tende a ser melhor a partir do hemisfério sul, em que as noites são mais longas nesta época do ano, permitindo beneficiar de um tempo extra antes da entrada do Sol em cena.

Ainda assim, em maio, alguns habitantes do hemisfério norte conseguiram observar a chuva de meteoros no céu noturno. Esta sequência temporal resulta da combinação de centenas de exposições fotográficas de 25 segundos, que terminam na madrugada do dia 6 de maio.

O ângulo é obtido a partir de uma posição inferior no recinto da igreja de St. Barbara, uma paróquia medieval, ainda em uso, situada em Ashton under Hill. A aldeia em Worcestershire, em Inglaterra, situa-se a 64 quilómetros da Universidade de Oxford, onde Edmond Halley lecionava, quando publicou a sua teoria sobre o período orbital do cometa, que seria, posteriormente, batizado com o seu nome.

Se quiser observar alguns fragmentos do cometa ainda este ano ou em qualquer outro, poderá fazê-lo em outubro, quando a chuva de meteoros Oriónidas rasgar o céu noturno, com uma sucessão de brilhos ainda mais intensa.

Continuar a Ler